Géneros narrativos nas literaturas africanas de língua portuguesa – entre a tradição africana e o “cânone ocidental”

Inocência Mata

Resumo


Depois do golpe de Estado em Portugal, a 25 de Abril de 1974, começámos, nos países africanos ainda colónias de Portugal, a estudar os “nossos” escritores. Andava eu ainda no liceu e naquele tempo não me lembro de termos estudado autores brasileiros e muito menos africanos. Por isso, na altura, uma questão que me intrigou q uando tive contacto com os primeiros textos africanos, foi a palavra estória – em vez de conto – para referir narrativas curtas. Primeiro pensei tratar-se de mais um “africanismo” (explicação então em voga para qualquer “desvio”); depois, quando fui aprofundando o estudo das literaturas africanas, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, como aluna do Professor Manuel Ferreira, esta questão nunca foi referida como “problema” e, por isso, a designação “naturalizou-se”… Até que me tornei estudiosa dessas literaturas, já então conhecedora da presença do termo na literatura brasileira.

Palavras-chave


Gêneros narrativos; Tradição africana; Literaturas africanas de língua portuguesa;

Texto completo:

PDF

Referências


APPIAH, Kwame Anthony, “The Postcolonial and the Postmodern”. In: Bill Ashcroft, Gareth Griffiths e Helen Tiffin, (eds.), The Post-Colonial Studies Reader, London and New York: Routledge, 1999 (pp. 199-124).

BÂ. Amadou Hampatê, “A tradição viva” [Cap. 8]. In: Joseph Ki-Zerbo (Editor). História Geral da África – Volume I. Comitê Científico Internacional da UNESCO para Redação da História Geral da África. 2.ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010 (p.167-212).

BENJAMIN, Walter, “O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov” (1936). Magia e Técnica, Arte e Política. Ensaios sobre Literatura e História da Cultura. Obras Escolhidas. Volume I, 3a. Ed. São Paulo, Editora Brasiliense, 1987.

BLOOM, Harold, O Cânone Ocidental. Lisboa: Editorial Caminho, 1997.

CHIZIANE, Paulina, Ventos do Apocalipse (1993) Lisboa: Editorial Caminho, 1999.

GASSAMA, Makhily, Kuma – Interrogation sur la Littérature Nègre de Langue Française (poésie-roman), Dakar-Abidjan: Les Nouvelles Éditions Africaines, 1978.

IRELE, F. Abiola, The African Imagination: Literature in Africa & the Black Diaspora. Oxford: Oxford University Press, 2001.

MATA, Inocência, “No fluxo da resistência: a literatura, (ainda) universo da reinvenção da diferença”. In Revista Gragoatá. Programa de Pós-graduação do Instituto de Letras da Universidade Federal Fluminense. nº 27 – 2º semestre 2009 Niterói, 2010.

MEMMI, Albert, Retrato do Colonizado Precedido do Retrato do Colonizador, Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 3ª ed., 1989.

ONG, Walter J., Orality & Literacy, London: Routledge, 1997.

RIÁUSOVA, Helena, “Problema da afinidade tipológica e da identidade nacional: o exemplo dos géneros grandes da narrativa da comunidade zonal das literaturas africanas de expressão portuguesa”. In: Littératures Africaines de Langue Portugaise: à la Recherche de l’Identité. Actes du Colloque International Actes du colloque international (Paris, 28-29-30 Novembre, 1 Decembre 1984), Paris: Fondation Calouste Gulbenkian/Centre Culturel, 1985 (pp. 537-543).

ROSCOE, Adrian, Mother is Gold. Cambridge: Cambridge University Press, 1971.

SALES, Germana Araújo e FURTADO, Marli Tereza, Teoria do Texto Narrativo. Belém: EDUFPA, 2009.

TINE, Alioune, “Por une théorie de la littérature africaine écrite”. Présence Africaine (Paris), nr 131-134, 1985.

THIONG’O, Ngugi Wa, Decolonizing the Mind: the Politics of Language in African Literature. Oxford: James Currey, 1996.

VANSINA, Jan, “A tradição oral e sua metodologia” [Cap. 7]. In: Joseph Ki-Zerbo (Editor). História Geral da África – Volume I. Comitê Científico Internacional da UNESCO para Redação da História Geral da África. 2.ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010 (p.167-212). (pp. 139-166).

VIEIRA, Luandino. Nosso Musseque. Luanda: Editorial Njira, 2003.

VIEIRA, Luandino, Luuanda. Sao Paulo: Editora Ática, 1990.

WIEVIORKA, Michel, A Diferença, Lisboa, Fenda, 2003.

ZUMTHOR, Paul, Introduction à la Poésie Orale, Paris: Editions du Seuil, 1983.




DOI: https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2015v19n37p81

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Scripta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

                     


Revista Scripta e-ISSN: 2358-3428 (OJS)

DOI: http://dx.doi.org/10.5752/P.2358-3428

Endereço: Av. Dom José Gaspar, 500 - Prédio 20 - sala 109 

Coração Eucarístico - Belo Horizonte/MG - CEP: 30535901 

Telefone geral: (31) 3319-4369

 

Licença: 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

Nossos indexadores, bancos de dados e repositórios: