Os menores na leitura e os pormenores na escrita de Antonio Candido

  • Simone Guimarães Matheus
Palavras-chave: Antonio Candido, Crítica, Literatura, Humanizadora, Sistema

Resumo

A partir de palestras e ensaios a respeito do crítico literário Antonio Candido, produzidos por dois outros grandes críticos brasileiros, objetivamos, com este trabalho, promover uma discussão acerca do que os autores desses artigos pensavam e pensam sobre a contribuição para a literatura brasileira desse crítico, levando em consideração, sobretudo, os conceitos, os ensaios e a perspectiva mais fecundos do homenageado para o cenário crítico atual. A escrita neste ensaio foi fiel às pontuações feitas pelos dois críticos literários e professores da USP: Prof. PhD Adélia Bezerra de Meneses e Prof. Dr. Davi Arrigucci Júnior. A novela “A estória de Lélio e Lina”, de Guimarães Rosa (2001), principalmente um caso oral que é relatado dentro dessa novela, servirá como uma tentativa de exemplificação dos pontos seminais da vasta teoria defendida pelo crítico Antonio Candido.

Biografia do Autor

Simone Guimarães Matheus

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutoranda em Literaturas de Língua Portuguesa no Programa de pós-graduação em Letras da PUC Minas. Bolsista Capes.

Referências

ALBUQUERQUE, Wlamyra R. de. Algazarra nas ruas: comemorações da independência na Bahia (1889-1923). Campinas: Unicamp, 1999.

ARRIGUCCI JR., Davi. Questões sobre Antonio Candido. In: ARRIGUCCI JR., Davi. O guardador de segredos: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 115-119.

ATROCH, Daniel Cavalcanti. Grande sertão: veredas: diabo, pacto e destino. 2018. Tese (Doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

CANDIDO, Antonio. Dialética da malandragem: o discurso e a cidade. São Paulo: Duas Cidades, 1998. p. 19-54.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000. 2 v.

CANDIDO. A. Jagunços mineiros de Cláudio a Guimarães Rosa. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 3. ed. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade: estudos de teoria e história literária. 11. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2010.

CANDIDO, Antonio. O homem dos avessos. In: CANDIDO, Antonio. Tese e antítese. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1978. p. 119-139.

CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 4. ed. São Paulo: Ouro sobre azul, 2004. p. 169-191.

HOMENAGEM a Antonio Candido. Palestra de Adélia Bezerra de Meneses. Belo Horizonte: PUC Minas, 4 dez. 2017. 1 vídeo (51 min). Publicado por Pedro B. de Meneses Bolle. Disponível em: . Acesso em: 5 jul. 2019.

MORAIS, Márcia Marques de. A travessia dos fantasmas: literatura e psicanálise em Grande sertão: veredas. Belo Horizonte: Autêntica/ PUC Minas, 2001. 175 p.

MORAIS, Márcia Marques de. Do nome-da-mãe ao nome-do-pai: figuração de identidades no “Grande sertão”. Scripta, Belo Horizonte, v. 5, n. 10, p. 264-273, 1. sem. 2002.

MORAIS, Márcia Marques de. O romance se fez letra: a metaliteratura em Grande sertão: veredas. O eixo e a roda: revista de literatura brasileira, Belo Horizonte, v. 12, p. 203-214, 2006.

RONCARI, Luiz. O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano: o amor e o poder. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

ROSA, J. G. No Urubuquaquá, no Pinhém. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.
Publicado
20-12-2019
Como Citar
Matheus, S. G. (2019). Os menores na leitura e os pormenores na escrita de Antonio Candido. Scripta, 23(49), 244-259. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2019v23n49p244-259