Antonio Candido por ele mesmo: a entrevista como momento de mediação

  • Marcos Rogério Cordeiro UFMG
  • Ivanete Bernardino Soares UFOP
Palavras-chave: Antonio Candido, Entrevista, Crítica, Educação, Pensamento de Esquerda

Resumo

Antonio Candido concedeu inúmeras entrevistas ao longo da vida, oportunidade para não somente aprofundar questões pontuais de sua produção intelectual, como também para estabelecer os devidos vínculos e implicações entre elas. Arranjados em tom coloquial e próximo, esses depoimentos apresentam uma profundidade inquestionável, colocando o papel das ideias em comunicação com o momento histórico vivido e a visão de mundo do autor. Este artigo tem o objetivo de analisar o conteúdo desses depoimentos, procurando assim situar – por meio das considerações do próprio Antonio Candido – a posição como intelectual diante de seus objetos de reflexão e estudo, bem como a concepção de política, sociedade e educação, atentando para o seu caráter integrativo, pautado por um trabalho de mediação de conceitos e princípios que irão marcar a personalidade de nosso homenageado.

Biografia do Autor

Marcos Rogério Cordeiro, UFMG

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) . Doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professor adjunto III da Universidade Federal de Minas Gerais.

Ivanete Bernardino Soares, UFOP

Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (2010/2013), na área de Linguística do Texto e do Discurso. Professora adjunta.

Referências

ABRAMOVICH, Fanny. O mestre dos grandes mestres. In: ABRAMOVICH, Fanny. Quem educa quem? São Paulo: Círculo do livro, 1990. p. 105-136.

ARANTES, Paulo Eduardo. Sentimento da dialética na experiência intelectual brasileira: dialética e dualidade segundo Antonio Candido e Roberto Schwarz. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

ARRIGUCCI JR., Davi. Movimentos de um leitor. In: D’INCAO, Maria Angela; SCARABÔTOLO, Eloísa Faria (org.). Dentro do texto, dentro da vida: ensaios sobre Antonio Candido. São Paulo: Companhia das Letras: Instituto Moreira Sales, 1992. p. 181-204.

ASSIS, Machado de. Notícia da atual literatura brasileira: instinto de nacionalidade. In: ASSIS, Machado de. Obras completas em quatro volumes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2008. v. 3, p. 1203-1211.

CANDIDO, Antonio. A passagem do dois ao três (contribuição para o estudo das mediações na análise literária). Revista de história, São Paulo, v. L, n. 100, p. 787-799, out./nov., 1974.

CANDIDO, Antonio. Literatura-Sociologia: análise de “O cortiço” de Aluísio Azevedo. Cadernos da PUC, Rio de Janeiro, n. 28, p. 121-134, 1976.

CANDIDO, Antonio. La literatura de América Latina: unidad y conflicto. [Entrevista cedida a] Beatriz Sarlo. Punto de Vista. Buenos Aires, n. 8, mar./jun. 1980, p. 3-9.

CANDIDO, Antonio. Crítica e sociologia (tentativa de esclarecimento). In: CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade: estudos de teoria e história literária. 7 ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1985. p. 3-15.

CANDIDO, Antonio. O método crítico de Sílvio Romero. São Paulo: Edusp, 1988a.

CANDIDO, Antonio. Antonio Candido: a militância por dever de consciência. [Entrevista cedida a] Eder Sader e Eugênio Bucci. Teoria & Debate. São Paulo, n. 2, mar., 1988b, p. 1-11. Disponível em: . Acesso em: 6 fev. 2019.

CANDIDO, Antonio. Teresina e seus amigos. In: CANDIDO, Antonio. Teresina etc. 2 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1992a. p. 13-73.

CANDIDO, Antonio. Entrevista. CANDIDO, Antonio. Brigada ligeira e outros escritos. São Paulo: Ed. Unesp, 1992b. p. 229-246.

CANDIDO, Antonio. O discurso e a cidade. São Paulo: Duas Cidades, 1993.

CANDIDO, Antonio. Marxismo e militância. [Entrevista cedida a] José Pedro Renzi. Praga: revista de estudos marxistas, São Paulo, n.1, set./dez. 1996, p. 5-26.

CANDIDO, Antonio. Entrevista com Antonio Candido. [Entrevista cedida a] Aldo Lima et al. Investigações: linguística e teoria literária, Recife, v. 7, set., 1997, p. 7- 39. Disponível em: . Acesso em: 8 fev. 2019.

CANDIDO, Antonio. Na sala de aula: caderno de análises literárias. 7 ed. São Paulo: Editora Ática, 1999.

CANDIDO, Antonio. Os parceiros do Rio Bonito: estudos sobre o caipira paulista e a transformação de seus meios de vida. 9 ed. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2001a.

CANDIDO, Antonio. Entrevista com Antonio Candido. [Entrevista cedida a] Heloísa Pontes. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 16, n. 47, out. 2001b, p. 1-31. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2019.

CANDIDO, Antonio. Entrevista. In: JACKSON, Luiz Carlos. A tradição esquecida: Os parceiros do rio Bonito e a sociologia de Antonio Candido. Belo Horizonte: UFMG. São Paulo: Fapesp, 2002. p. 125-176.

CANDIDO, Antonio. Antonio Candido. [Entrevista cedida a] Luís Augusto Fischer. Literatura e sociedade, São Paulo, v. 14, n. 12, dez., 2006a, p. 28-37. Disponível em: . Acesso em: 6 fev. 2019.

CANDIDO, Antonio. A experiência hispano-americana de Antonio Candido. [Entrevista cedida a] Pablo Rocca. Literatura e sociedade. São Paulo, v. 14, n. 12, dez., 2006b, p. 18-27. Disponível em: . Acesso em: 6 fev. 2019.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos, 1750-1880. 10. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006c.

CANDIDO, Antonio. O estudo analítico do poema. 5 ed. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2006d.

CANDIDO, Antonio. O significado de Raízes do Brasil. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2006e. p. 235-250.

CANDIDO, Antonio. A literatura é uma transfiguração da realidade. [Entrevista cedida a] Luís Augusto Fischer et al. O eixo e a roda: Revista de literatura brasileira, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, jan./jun., 2011a, p. 157-162.

CANDIDO, Antonio. O socialismo é uma doutrina triunfante. [Entrevista concedida a] Joana Tavares. Brasil de fato, Rio de Janeiro, ago., 2011b, p. 1-7.

CANDIDO, Antonio. Entrevista com Antonio Candido. [Entrevista cedida a] Jorge Coli. Aurora: revista de arte, mídia e política. São Paulo, v. 10, n. 32, jun./set., 2018, p. 172-183. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2019.

CARDOSO, Fernando Henrique. Um ex-aluno. In: D’INCAO, Maria Angela; SCARABÔTOLO, Eloísa Faria (org.). Dentro do texto, dentro da vida: ensaios sobre Antonio Candido. São Paulo: Companhia das Letras: Instituto Moreira Sales, 1992. p. 37-40.

CARVALHOSA, Modesto. Educação, universidade e movimento docente. In: AGUIAR, Flávio (org.). Antonio Candido: pensamento e militância. São Paulo: Fundação Perseu Abramo: Humanitas/FFLCH/USP, 1999. p. 219-236.

CHIAPPINI, Ligia. Um mestre no ensino e no ensaio. In: AGUIAR, Flávio (org.). Antonio Candido: pensamento e militância. São Paulo: Fundação Perseu Abramo: Humanitas/FFLCH/USP, 1999. p. 52-60.

CLARO, Sílvia Mussi da Silva. O ensaio e aula. In: D’INCAO, Maria Angela; SCARABÔTOLO, Eloísa Faria (org.). Dentro do texto, dentro da vida: ensaios sobre Antonio Candido. São Paulo: Companhia das Letras: Instituto Moreira Sales, 1992. p. 213-217.

DANTAS, Vinícius (org.). Bibliografia de Antonio Candido. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2002. 2 v.

FERNANDES, Florestan. O mestre exemplar. In: D’INCAO, Maria Angela; SCARABÔTOLO, Eloísa Faria (org.). Dentro do texto, dentro da vida: ensaios sobre Antonio Candido. São Paulo: Companhia das Letras: Instituto Moreira Sales, 1992. p. 33-36.
KONDER, Leandro. A derrota da dialética. Rio de Janeiro: Campus, 1988.

MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858; esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2011.

MORAES, João Quartim de. A evolução da consciência política dos marxistas brasileiros. In: MORAES, João Quartim de (org.). História do marxismo no Brasil: os influxos teóricos. Campinas: Unicamp, 1995. v. 2, p. 45-100.
MOURA, Flávio; MONTERO, Paula (org.). Retrato de grupo: 40 anos do Cebrap. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

OLIVEIRA, Francisco de. O adeus do futuro ao país do futuro: uma biografia breve do Brasil. In: OLIVEIRA, Francisco de. Brasil: uma biografia não autorizada. São Paulo: Boitempo, 2018.
PRADO, Antonio Arnoni. Itinerário de uma falsa vanguarda: os dissidentes, a Semana de 22 e o Integralismo. São Paulo: Ed. 34, 2010.

SCHWARZ, Roberto et al. Nós que amávamos tanto “O capital”: leituras de Marx no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2017.

SCHWARZ, Roberto. Pressupostos, salvo engano, de “Dialética da malandragem”. In: SCHWARZ, Roberto. Que horas são? São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 129-155.

TRÊS ANTÔNIOS e um Jobim (1993). Direção: Rodolfo Brandão. Produção: Augusto Casé. Entrevista: Zuenir Ventura. Rio de Janeiro: Elipse Televisão & Cinema, 2017. (Média-Metragem).

WAIZBORT, Leopoldo. A passagem do três ao um: crítica literária, sociologia, filologia. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
Publicado
20-12-2019
Como Citar
Cordeiro, M. R., & Soares, I. B. (2019). Antonio Candido por ele mesmo: a entrevista como momento de mediação. Scripta, 23(49), 355-388. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2019v23n49p355-388