Língua, literatura e impressos franceses no Brasil do século XIX

  • Rita Cristina Lima Lages UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
Palavras-chave: Língua Francesa;, Literatura, Impressos, História do Ensino

Resumo

A proposta deste trabalho é tratar da circulação de livros, e impressos de modo geral, que circularam no Brasil no século XIX, e que foram apropriados para o ensino da língua francesa. Nos primeiros momentos de escolarização do idioma, mapas que traziam os programas dos exames indicaram a utilização não só de manuais específicos, as gramáticas, como também a apropriação de obras de belas letras, de filosofia, política e economia para o ensino da língua. Tomaremos de modo mais específico a experiência da província de Minas Gerais. Destacou-se na província mineira uma ambiência cultural marcada por uma forte influência francesa que se fazia, sobretudo, pela circulação de livros e impressos.

Referências

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. Vida privada e ordem privada no império. In: ______. (Org.). História da vida privada no Brasil: a corte e modernidade nacional. São Paulo: Cia. das Letras, 2004.
ALMEIDA, Piresde. Instrução pública no Brasil (1500-1889): história e legislação. 2. ed. rev. São Paulo: EDUC, 2000.
ARNAUD, Pierre. La mise em forme scolaire de l’educacion phisique. Revue Française de Pédagogie, p. 29-34, 1989.
BURKE, Peter. Heu domine, adsuntturcae: esboço para uma história social do latim pós-medieval. In: BURKE, Peter; PORTER, Roy (Org.). Linguagem, indivíduo e sociedade: uma história social da linguagem. São Paulo: UNESP, 1993.
BURKE, Peter. Uma história social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.
CHAMON, Carla Simone. Um educador mineiro na França: aA viagem do professor Francisco de Assis Peregrino em 1836. In: LOPES, Ana Amélia Borges de Magalhães et al. (Org.) História da educação em Minas Gerais. Belo Horizonte: FCH/FUMEC, 2002.
CHERVEL, A. A história das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria e Educação, Porto Alegre, 1990.
CHERVEL, André. La culturescolaire: une approchehistorique. Paris: Belin, 1998.
CHERVEL, André; Marie Madeleine, COMPÈRE. Les humanites dans l’histoire de l’enseignement français: histoire de l’éducation. Paris: INRP, 1997, p. 7-38.
COSTA, Wilma Peres. Viagens e peregrinações: a trajetória de intelectuais de dois mundos. In: BASTOS et al. (Org.). Intelectuais: sociedade e política, Brasil-França. São Paulo: Cortez, 2003. p. 57 -81.
FREYRE, Gilberto. UmengenheirofrancêsnoBrasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1940. Documentos brasileiros, v. 26.
GAMA, Lopes da (padre). Diagnóstico. Jornal do Commercio do Rio de Janeiro. Caderno Variedades, 25-26 mar. 1844, apud SHAPOCHNIK, Nelson. Das ficções do arquivo: ordem dos livros e práticas de leitura na Biblioteca Pública da Corte Imperial. In: ABREU, Márcia (Org.). Leitura, história e história da leitura. Campinas, SP: Mercado das Letras: Associação de Leitura do Brasil; São Paulo: Fapesp, 1999, p. 302.
HAIDAR, Maria de Lourdes Mariotto. O ensinosecundarionoimpériobrasileiro. São Paulo: Grijalbo; Ed. da Universidade de São Paulo, 1972.
HILSDORF, Maria Lucia Spedo. História da educação brasileira: leituras. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.
LAGES & SILVA, Rita Cristina Lima; FARIA FILHO, Luciano Mendes de. O ensino de francês em Minas Gerais entre 1831 e 1855. 2007. Dissertação (Mestrado) — Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

LOPES, Eliane Marta Teixeira. Uma contribuição da História para uma história da educação.In: Contribuições das ciências humanas para a educação: a historia. Brasília:
MORAIS, Christianni Cardoso. Para o aumento da instrução da mocidade da nossa pátria: estratégias de difusão do letramento na Vila de São João Del Rei (1824-1831). 2002. Dissertação(Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2002.
MOREL, Marco. As transformações dos espaços públicos: imprensa, atores políticos e sociabilidades na cidade imperial (1820-1840). São Paulo: Hucitec, 2005.
MUNIZ, Diva do Couto Gontijo.Um toque de gênero: história e educação em Minas Gerais (1835 – 1892). Brasília: Ed. UNB/ FINATEC, 2003.
PERRARD, M. J.-Ferréol. Logique classique d’après les principes de philosophie de M. Laromiguière. Séconde édition, Paris: Brunot-Labbe; Libraire de l’Université, 1834. Tome premier
RODRIGUES, José Carlos. Ideias filosóficas e políticas em Minas Gerais no século XIX. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1986.
SAINT-HILAIRE, Augustede. Viagem pelo distrito dos diamantes e litoral do Brasil. São Paulo: Editora da Universidade deSão Paulo; Belo Horizonte: Itatiaia, 1974.
SALES, Zeli Efigênia Santos de. O Conselho Geral da Província de Minas Gerais. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2005.
SCHAPOCHNIK, Nelson. Das ficções do Arquivo: ordem dos livros e práticas de leitura na Biblioteca Pública da Corte Imperial. In: ABREU, Márcia. Leitura, história e história da leitura. Campinas, SP: Mercado das Letras: Associação de Leitura do Brasil; São Paulo: Fapesp, 1999. p. 273-311.
VILLALTA, Luiz Carlos. O que se fala e o que se lê: língua, instrução e leitura. In: SOUZA, Laura de Mello e (Org.). História da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada na América portuguesa. São Paulo: Cia. das Letras, 1997.
VILLALTA, Luiz Carlos. Os leitores e os usos dos livros na América Portuguesa. In: ABREU, Márcia. Leitura, História e história da leitura. Campinas, SP: Mercado das Letras: Associação de Leitura do Brasil; São Paulo: Fapesp, 1999. p. 183 -212.
FONTES IMPRESSAS E MANUSCRITAS
FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. Catálogo de periódicos brasileiros microfilmados. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 1994.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Decreto imperial de 25 de julho de 1831.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Decretos imperiais de 11 de novembro de 1831.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Lei imperial de 1° de outubro de 1828.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Lei Imperial de 11 de agosto de 1827.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Lei Imperial de 15 de outubro de 1827.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Resolução de Consulta da Mesa do Desembargo do Paço de 14 de julho de 1809.
IMPÉRIO BRASILEIRO. Resolução Imperial de 15 de novembro de 1827.
JORNAL DA SOCIEDADE PROMOTORA DA INSTRUÇÃO PÚBLICA (O). Ouro Preto (1832 – 1834). Biblioteca Nacional, RJ.
LEIS MINEIRAS Lei n. 13 de 28 de março de 1835.
LEIS MINEIRAS . Lei n. 1 064 de 4 de outubro de 1860.
LEIS MINEIRAS. Lei n. 127 de 14 de março de 1839.
LEIS MINEIRAS. Lei n. 140 de 4 de abril de 1839.
LEIS MINEIRAS. Lei n. 245 de 14 de julho de 1843.
LEIS MINEIRAS. Lei n. 307 de 8 de abril de 1846.
LEIS MINEIRAS. Lei n. 311 de 8 de abril de 1846.
LEIS MINEIRAS. Lei n. 60, de 7 de março de 1837
LEIS MINEIRAS. Lei n. 80, de 1837
LEIS MINEIRAS. Regulamento n. 27, de 3 de janeiro de 1854
LEIS MINEIRAS. Regulamento n. 28, de 10 de janeiro de 1854.
LEIS MINEIRAS. Regulamento n. 3, de 22 de abril de 1835.
LEIS MINEIRAS. Regulamento n. 4, de 24 de abril de 1835.
LEIS MINEIRAS. Resolução n. 108, de 6 de abril de 1838.
LEIS MINEIRAS. Resolução n. 389, de 10 de outubro de 1848.
LEIS MINEIRAS. Resolução n. 397, de 10 de outubro de 1848.
MESTRE Francez ou Novo Methodo para Aprender com Perfeição, e ainda sem Mestre a LinguaFranceza por meio da Portugueza, confirmado como exemplos escolhidos e tirados dos Melhores Authores, offerecidoá estudiosa Mocidade Portugueza por F.B.D.L. Lisboa, 1781. Divisão de Obras Raras. OR PERI 0023, séc. XVIII.
MINAS GERAIS. Arquivo Público Mineiro. Diversos: provas e pareceres (Atas) – 1837... Instrução Pública. SP IP 3/3, cxs. 11 e 22.
MINAS GERAIS. Arquivo Público Mineiro. Estatuto do Collegio Nossa Senhora d’Assumpção – [s.d]. Instrução Pública. SP IP 183.
MINAS GERAIS. Arquivo Público Mineiro. Presidentes da Província/Fallas– 1835-1842. Divisão de Obras Raras, OR PERI 0012, séc. XIX.
MINAS GERAIS. Arquivo Público Mineiro. Registro de propostas do Conselho Geral da Província– 1828-1832. Conselho Geral da Província. CGP 4.
MINAS GERAIS. Arquivo Público Mineiro. Relatórios ao Conselho Geral da Província – 1828-1833. Divisão Obras Raras. OR PERI 012, séc. XIX.
MINAS GERAIS. Relatórios dirigidos à Assembleia Legislativa Provincial de Minas Gerais pelos Presidentes da Província – 1837-1889. Disponível em: . Consultado em: 14/012/2019.
UNIVERSAL (O). Ouro Preto (1825-1842). Divisão de microfilmes/Biblioteca da FAFICH/UFMG.
Publicado
08-07-2020
Como Citar
Lages, R. C. L. (2020). Língua, literatura e impressos franceses no Brasil do século XIX. Scripta, 24(50), 147-174. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2020v24n50p147-174