Tradição e descontinuidade na epopeia de Gonçalo Tavares

  • Maria Isabel Bordini Universidade Federal do Paraná
Palavras-chave: Epopeia, Tradição, Ruptura, Modernidade

Resumo

Este trabalho discute a obra Uma Viagem à Índia - Melancolia contemporânea (um itinerário), uma epopeia de Gonçalo M. Tavares, a partir dos seus movimentos de diálogo e ruptura com a tradição literária, especialmente a de língua portuguesa. Para tanto, analisamos as relações que esta epopeia mantém com Os Lusíadas, de Camões, de cuja forma e tema se apropria, Mensagem, de Fernando Pessoa, cujo tom profético subverte, e Ulysses, de James Joyce, em cujo procedimento de apropriação e reinvenção de referentes paradigmáticos da tradição literária ocidental se inspira. Pretendemos, assim, apresentar de que modo o gênero epopeia, enquanto narrativa fundacional de uma coletividade, é aqui retomado e ressignificado por Gonçalo Tavares.

Referências

ARENDT, Hannah. Sobre a violência. Tradução de André Duarte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.
AUTOR. O poder e a violência em O Reino, de Gonçalo M. Tavares. 2014. Dissertação (Mestrado em Letras) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.
CASANOVA, Pascale. A República Mundial das Letras. Tradução de Marina Appenzeller. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.
COMPAGNON, Antoine. Literatura para quê? Tradução de Laura Taddei Brandini. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2009.
JOYCE, James. Ulysses. Tradução de Caetano W. Galindo. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2012.
LOURENÇO, Eduardo. Uma viagem no coração do caos. In: TAVARES, Gonçalo M. Uma Viagem à Índia – Melancolia contemporânea (um itinerário). São Paulo: Leya, 2010, p. 9-16.
MASAGÃO, Mariella Augusta. Poesia Brasileira ficou sisuda e hermética, Caderno Ilustríssima, Folha de S. Paulo, 14 de abril de 2019.
PESSOA, Fernando. Mensagem. Barueri: Principis, 2018.
REAL, Miguel. Viagem à Índia – do ser ao nada. Plural Pluriel Revue des Cultures
de Langue Portugaise. Disponível em: Acesso em: 4 de Setembro de 2020.
SARAIVA, António José. Luís de Camões. Lisboa: Gradiva, 1997.
TAVARES, Gonçalo M. Uma Viagem à Índia – Melancolia contemporânea (um itinerário). São Paulo: Leya, 2010.
TAVARES, Gonçalo. Há muitas coisas que ainda gostava de fazer. [Entrevista concedida a] Hélder Beja. Parágrafo [Suplemento literário do jornal Ponto Final], 8 de julho de 2011. Disponível em: Acesso em: 4 de Setembro de 2020.
Publicado
18-12-2020
Como Citar
Bordini, M. I. (2020). Tradição e descontinuidade na epopeia de Gonçalo Tavares. Scripta, 24(52), 119-138. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2020v24n52p119-138