Poetas sem qualidades: o irônico projeto antológico de Manuel de Freitas

  • Julia Telésforo Osório UFSC
Palavras-chave: Averno. Literatura portuguesa contemporânea. Poetas sem qualidades. Política editorial. Eecepção crítica.

Resumo

a antologia Poetas sem qualidades consiste no primeiro título do catálogo da editora lisboeta Averno. Em seu paratexto prefacial, intitulado “O tempo dos puetas”, fundamenta-se a política comercial desse selo, que consiste em não encaminhar, mercadologicamente, reedições dos livros já publicados que apresentam a poesia de autores contemporâneos pouco reconhecidos criticamente. Neste artigo, discuto o referido posicionamento editorial, reconhecendo a seleta que o registra como objeto irônico, uma vez que critica posicionamentos literários de viés institucional ao formular uma atitude de resistência caracterizada pela sua base argumentativa construída por meio de uma dicção acadêmica. Também apresento uma reflexão acerca da recepção crítica destinada à antologia em textos pertencentes a dois periódicos, aqui representada por um texto de Gastão Cruz componente do número 12 da revista portuguesa Relâmpago (2003) e também por um artigo de autoria do poeta Nuno Júdice publicado em 2009 pela revista brasileira Via Atlântica.

Referências

AMARAL, Fernando Pinto do (Org.). Relâmpago: revista de poesia, Lisboa, n. 12, 2003.
BAUDELAIRE, Charles. Pequenos poemas em prosa. Rio de Janeiro: Record, 2006.
BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 2008. v. 1.
CEIA, Carlos. “Antologia”. In: E-Dicionário de termos literários de Carlos Ceia [On-line]. 2010. Disponível em: http://www.edtl.com.pt/?s=antologia.
FREITAS, Manuel de (Org.). Pedacinhos de ossos. Lisboa: Averno, 2012.
______. Poetas sem qualidades. Lisboa: Averno, 2002.
JÚDICE, Nuno. Caminhos da poesia recente. In: Via Atlântica, São Paulo, n. 15, p. 285-297, 2009. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/viewFile/50439/5455.
MARTINHO, Fernando J. B. O estado da poesia: achegas para a compreensão de alguma poesia portuguesa mais recente. In: SOUSA, Carlos Mendes de. Relâmpago: revista de poesia, Lisboa, n. 33, 2013.
MOISÉS, Carlos Felipe. Para que servem as antologias? 2013. Disponível em: http://www.musarara.com.br/para-que-servem-as-antologias.
MOURA, Paulo. Poetas como nós. In: Público, Lisboa, 29 mai. 2013. Disponível em: http://blogues.publico.pt/reporterasolta/poetas-como-nos/.
MUECKE, D. C. Ironia e o irônico. São Paulo: Perspectiva, 1995.
MUSIL, Robert. O homem sem qualidades. 1 ed. especial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.
SEDLMAYER, Sabrina. Constelações editoriais: o formato antológico e suas implicações éticas. In: Seminário de Literaturas de Língua Portuguesa: Portugal e África — Literatura, entre ética e estética, 8., 2012, Niterói, Anais. Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2015. p. 160. Disponível em: http://www.uff.br/nepa/images/arquivos/anais_viii.pdf#page=153.
SISCAR, Marcos. Poesia e crise: ensaios sobre a “crise da poesia” como topos da modernidade. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.
Publicado
18-12-2020
Como Citar
Telésforo Osório, J. (2020). Poetas sem qualidades: o irônico projeto antológico de Manuel de Freitas. Scripta, 24(52), 49-74. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2020v24n52p49-74