Português Língua Estrangeira na China: o ensino remoto emergencial nos primeiros tempos de Covid-19

  • Manuel Pires Sun yat-Sen University
Palavras-chave: Português Língua Estrangeira, China, Ensino Remoto Emergencial, Covid-19

Resumo

Em um tempo em que os meios on-line adquiriram um súbito e preponderante lugar de destaque como plataforma de trabalho das instituições de ensino à escala mundial, o ensino de português na China não foi exceção. As contingências da epidemia na China fizeram com que fosse precursora nessa experiência, uma vez que a implementação de aulas on-line no ensino superior chinês iniciou-se semanas antes de a Covid-19 ter sido declarada uma pandemia pela Organização Mundial de Saúde. O presente estudo tem como objetivo analisar as decorrências do ensino remoto emergencial e o seu impacto na aprendizagem dos alunos durante esse período sensível. Para esse efeito, foram realizados questionários e entrevistas a estudantes universitários de português que cursaram as aulas on-line e que expressaram as suas perspetivas sobre os contratempos e as mais-valias dessa experiência. Tendo em consideração que a introdução do ensino on-line, nessa data, não resultou de planejamento, estruturação ou intenção prévia, mas foi fruto de contingências de ordem excepcional, as conclusões deste estudo incidem nas medidas positivas que se podem retirar dessa experiência de ensino e que futuramente poderão ser implementadas com a devida organização e concertação com vista a enriquecer e dinamizar o ensino-aprendizagem de Português Língua Estrangeira na China.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manuel Pires, Sun yat-Sen University

Leitor de Português na Universidade de Sun Yat-sen e doutorando em Estudos Culturais na Universidade de Lisboa.

Referências

BOZKURT, A.; SHARMA, R. C. Emergency remote teaching in a time of global crisis due to CoronaVirus pandemic. Asian Journal of Distance Education, [s. l.], v. 15, n. 1, p. i-vi, apr. 2020.

CLARKE, J. Student centred teaching methods in a Chinese setting. Nurse Education Today, [s. l.], n. 30, p. 15-19, jul. 2009.

EDER, R. The remoteness of remote learning: a policy lesson from COVID19. Journal of Interdisciplinary Studies in Education, [s. l.], v. 9, n. 1, p. 168-171, may 2020. Disponível em: <https://www.ojed.org/index.php/jise/article/view/2172>. Acesso em: 2 out. 2020.

FERRI, F.; GRIFONI, P.; GUZZO, T. On-line learning and emergency remote teaching: opportunities and challenges in emergency situations. Societies, [s. l.], v.10, n. 4, p. 1-18, nov. 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GÜNTHER, H. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão?. Psicologia: Teoria e Pesquisa, [s. l.], v. 22, n. 2, p. 201-210, ago. 2006.

GUSSO, H. et al. Ensino Superior em tempos de pandemia – diretrizes à gestão universitária. Educação e Sociedade, Campinas, v. 41, p. 238-957, 2020. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302020000100802>. Acesso em: 30 set. 2020.

HODGES, C. et al. The difference between emergency remote teaching and on-line learning. Educause Review, Washington, mar. 2020. Disponível em: <https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-on-line-learning>. Acesso em: 26 set. 2020.

HUANG, R. H. et al. Handbook on facilitating flexible learning during educational disruption: the Chinese experience in maintaining undisrupted learning in COVID-19 outbreak. Beijing: Smart Learning Institute of Beijing Normal University, 2020.

JIN, L.; CORTAZZI, M. Changing Practices in Chinese Cultures of Learning. Language, Culture and Curriculum, [s. l.], v. 19, n. 1, p. 5-20, 2006.

KULICH, S.; WANG, Y. Intercultural communication in China. In: BENNETT, J. (ed.). The SAGE Encyclopedia of Intercultural Communication. Thousand Oaks, CA: SAGE, 2015. p. 458-469.

LIU, Y.; ZHANG, M.; YIN, Q. Challenges in intercultural language education in China. Canadian Social Science, [s. l.], n. 10, v. 6, p. 38-46, ago. 2014.

MOHMMED, A. O.; KHIDHIR, B. A.; NAZEER, A.. Emergency remote teaching during Coronavirus pandemic: the current trend and future directive at Middle East College Oman. Innovative Infrastructure Soluions, [s. l.], n. 5, v. 72, p. 14-27, jul. 2020. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s41062-020-00326-7#citeas>. Acesso em: 14 out. 2020.

MOREIRA, J.; HENRIQUES, S.; BARROS, D. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, [s. l.], n. 34, p. 351-364, abr. 2020.

OCDE. A framework to guide an education response to the COVID - 19 pandemic of 2020. [S. l.], 2020. Disponível em: <https://www.hm.ee/sites/default/files/framework_guide_v1_002_harward.pdf>. Acesso em: 4 out. 2020.

PIRES, M. Gaokao: far more than an exam. Revista Diadorim, [s. l.], Esp. 21, p. 165-184, dec. 2019.

PIRES, M. J. A cultura chinesa: das dimensões de Hofstede às perspectivas asiacêntricas de comunicação. Anuario Latinoamericano - Ciencias Políticas y Relaciones Internacionales, [s. l.], v. 10, p. 147-166, dec. 2020.

SOUSA, M.; BAPTISTA, C. Como fazer investigação, dissertações, teses e relatórios - segundo Bolonha. 3.ed. Lisboa: Edições Lidel, 2000.

UNESCO. COVID-19 Educational disruption and response. 2020a. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2020.

UNESCO. Distance learning strategies in response to COVID-19 school closures. UNESCO COVID-19 Education Response – Education Sector issue notes, issue note n. 2.1, 2020b. Disponível em: <https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000373305>. Acesso em: 29 set. 2020.

ZHU, X.; LIU, J. Education in and after Covid-19: immediate responses and long-term visions. Postdigital Science and Education, [s. l.], v. 2, n. 10, p. 695-699, abr. 2020.

Publicado
29-06-2021
Como Citar
Pires, M. (2021). Português Língua Estrangeira na China: o ensino remoto emergencial nos primeiros tempos de Covid-19. Scripta, 25(53), 536-561. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2021v25n53p536-561