Espaço e espacialidade na produção escrita escolar: a reflexão linguístico-discursiva no ensino da escrita

  • Manoel Luiz Gonçalves Corrêa
Palavras-chave: Espaço, Espacialidade, Escrita, Pré-universitários, Ensino.

Resumo

Este trabalho investiga a produção do espaço (aspecto pragmático-enunciativo) e das espacialidades (aspecto histórico-discursivo) num conjunto de textos de pré-universitários em situação de avaliação (exame vestibular). Partindo dos resultados obtidos no estudo da construção do tempo e da(s) temporalidade(s) nesse mesmo conjunto de textos, são estudadas as referências espaciais marcadas por recursos linguísticos. Esses recursos linguísticos, apreendidos com base na organização do texto e considerados como produto do trabalho do escrevente com a linguagem, vêm delimitados, de modo voluntário ou involuntário, em certos fragmentos de texto. A noção de texto que sustenta essa análise baseia-se na consideração de que o texto é um repositório de marcas históricas da relação sujeito/linguagem (por exemplo, aquelas relacionadas às práticas letradas e orais), que, da perspectiva discursiva, podem ser registradas ou pela presença efetiva ou por omissões e ausências significativas. Na análise, de cunho qualitativo, são consideradas as noções de letramento acadêmico (LEA; STREET, 2006), de aspectos ocultos do letramento (STREET, 2009) e de presumido social (VOLOSHINOV/BAKHTIN, 1926: s/d) como modos de associar a perspectiva etnográfica à perspectiva discursiva. O objetivo é que os resultados contribuam para a reinterpretação das práticas de escrita enfatizadas na escola de modo a, também, contribuir para a reflexão linguístico-discursiva no ensino da escrita nos vários níveis de ensino.

 

Referências

BAKHTIN, Mikhail M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BENVENISTE, Émile. Da subjetividade na linguagem. In: Problemas de linguística geral. São Paulo: Nacional/EDUSP, 1976. p. 284-293.

BENVENISTE, Émile. A linguagem e a experiência humana. O aparelho formal da enunciação. In: Problemas de lingüística geral II. Campinas, SP: Pontes; Ed. da Unicamp, 1988. p. 68-80 e 81-90.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. Arranjos referenciais de tempo em textos de pré-universitários: letramento e oralidade. Gragoatá (UFF), v. 25, p. 75-93, 2008.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. Temporalidades e treinamento escolar em textos de pré-universitários. Scripta (PUC Minas), v. 13, p. 245-261, 2010a.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. Introdução. Reflexões sobre o trabalho de Bakhtin e sua relação com o ensino da escrita. In: OSORIO, Ester Myriam Rojas (Org.). Mikhail Bakhtin: cultura e vida. São Carlos, SP: Pedro e João Editores, v. 1, 2010b. p. 11-20.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. A presença do modo de transmissão oral do saber na escrita de pré-universitários. In: MARÇALO, Maria João; LIMAHERNANDES, Maria Célia; ESTEVES, Elisa; FONSECA, Maria do Céu; GONÇALVES, Olga; VILELA, Ana Luísa; SILVA, Ana Alexandra (Org.). Língua portuguesa: ultrapassar fronteiras, juntar culturas. Évora, (PT): Universidade de Évora, (PT), 2010c, v. único. p. 150-159.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. Tempo e temporalidade em textos de pré-universitários: distinções úteis à formação de professores. In: Letramento, discurso e trabalho docente (uma homenagem a Angela Kleiman). Vinhedo, SP: Horizonte, 2010d. p. 143-157.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. Encontros entre prática e pesquisa de ensino: oralidade e letramento no ensino da escrita. Perspectiva (UFSC), v. 1, p. 625-648, 2011a.

FOUCAULT, Michel. De outros espaços. Conferência proferida no Cercle d’Études Architecturales, em 1403/1967-2005. Tradução de Pedro Moura, do original publicado em Diacritics; 16.1, Primavera/1986. Tradução publicada originalmente: 1998-index3. Versão revista: 11 fev. 2005. Disponível em: <http://www.virose.pt/vector/periferia/foucault_pt.html>.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 2004.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense

Universitária, 1986.

LEA, Mary R.; STREET, Brian V. The « Academic Literacies » model: theory and applications. Theory into practice, 45: 4, p. 368-377, 2006.

SERRANI, Silvana. (Org.). Letramento, discurso e trabalho docente (uma homenagem a Angela Kleiman). Vinhedo, SP: Editora Horizonte, 2010.

STREET, Brian V. “Hidden” features of academic paper writing. Working Papers in Educational Linguistics, 24/1, p. 1-17, 2009.

VASCONCELOS, Júlio. Treze Linhas, Folha de S.Paulo, São Paulo, 29 mar. 2012. Mercado, p. B‑10.

VOLOSHINOV, V. N. / BAKHTIN, M. M. “Discurso na vida e discurso na arte (sobre poética sociológica)”. Trad. para uso didático da versão inglesa de 1976: Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza, s/d. Texto originalmente publicado em russo, em 1926.

Publicado
2012-07-17
Seção
Dossiê: Leitura e escrita na formação acadêmica – língua materna e língua estrangeira