Ensino da língua portuguesa no ensino médio a partir da pedagogia de projetos

  • Sinval Martins de Sousa Filho Universidade Federal de Goiás
  • Maria de Fátima Furtado Baú UFG
Palavras-chave: Pedagogia de projetos, Gênero conto, Ensino e aprendizagem, Desenvolvimento linguístico,

Resumo

A partir da descrição e análise iniciais de um projeto intitulado Projeto Minha Autoria, desenvolvido em uma turma de segundo ano do Ensino Médio de uma escola pública da região Oeste de Goiânia, objetivamos descrever e analisar aspectos preliminares da proposta de ensino Pedagogia de Projetos aplicada ao estudo do gênero discursivo conto para o desenvolvimento do curso de língua portuguesa numa escola da rede estadual de ensino do Estado de Goiás. Serviram de orientação ao estudo conceitos tais como Pedagogia de Projetos, dialogismo, educação bancária, educação problematizadora, linguagem, oralidade/escuta, leitura, escrita, análise linguística, gênero do discurso, os quais foram evidenciados dentro de uma abordagem dialógica, pautada nos estudos de Freire, Bakthtin e Vygotsky. A metodologia utilizada foi a pesquisa-ação colaborativa. Os dados que serviram de referência para as considerações foram coletados durante a realização do Projeto Minha Autoria, o qual foi realizado no quarto bimestre de 2013. A análise demonstra que os alunos retomam as orientações dadas pelas professoras aos grupos durante as tarefas e, por isso, dependem da mediação efetiva do docente. Também, fica evidente que a intervenção das professoras durante o processo de preparação bem como no momento da produção verbal – em suas diversas modalidades - é necessária para que os objetivos sejam atingidos.

Biografia do Autor

Sinval Martins de Sousa Filho, Universidade Federal de Goiás
Departamento de Linguística e Língua Portuguesa e Pós-Graduação em Letras e Linguística
Maria de Fátima Furtado Baú, UFG
mestranda em Estudos Linguístico - UFG

Referências

ANTUNES, Irandé. Aula de Português: encontro e interação. São Paulo: Parábola, 2003.

BAKHTIN, Mikhail M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, Mikhail M. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Hucitec, 2004. Original publicado em 1929.

BRASIL. Ministério da Educação. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: Linguagem, códigos e suas tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Básica, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Secretaria da Educação Média e Tecnológica, 1999.

BRASIL. República Federativa do Brasil. Lei nº 9.394: Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

CRESWELL, John W. Procedimentos qualitativos. In: CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativos e mistos. 21. ed. Porto Alegre: Artmed/Bookman, 2007. p. 184-210.

DUARTE, A. L. A. A Escola Nova. AMAE Educando, n. 32, 1971.

ESTEBAN, Maria Paz Sandin. Pesquisa qualitativa em educação: fundamentos e tradições. Porto alegre: Artmed, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas, SP: Mercado de letras, 1996.

GERALDI, João Wanderley. Portos de Passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula. São Paulo: Editora Ática, 2004.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Monserrat. A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

JOLIBERT, Josette. A pedagogia por projetos como alavanca para as aprendizagens. In: MICOTTI, Maria Cecília de Oliveira. Leitura e escrita: como aprender com êxito por meio de pedagogia por projetos. São Paulo: Contexto, 2009.

KLEIMAN, Angela B. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. Campinas, SP: Pontes, 2010.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, SP: EPU, 1986.

MACHADO, Irene. Inacabamento como modelo artístico de mundo. Disponível em:

<http://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/3372/2242>. Acesso em: 17 ago. 2013.

MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Leitura, produção de textos e a escola: reflexões sobre o processo de letramento. Campinas, SP; Mercado de Letras, 1994.

MICOTTI, Maria Cecília de Oliveira. Leitura e escrita: como aprender com êxito por meio de pedagogia por projetos. São Paulo: Contexto, 2009.

MOREIRA, Herivelto; CALEFFE, Luiz Gonzaga. Metodologia científica para o professor pesquisador. Rio de janeiro: Lamparina, 2008.

PENTEADO, Heloísa Dupas. A relação docência/ciência sob a perspectiva da pesquisa‑ação. In: PENTEADO, Heloísa Dupas; GARRIDO, Elsa. Pesquisaação: a comunicação escolar na formação do professor. São Paulo: Paulinas, 2010. p. 21-31.

ROJO, Roxane (Org.). A prática de linguagem em sala: praticando os PCNs. SP: Educ; Campinas, SP: Mercado de Letras, 2000.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 13. ed. São Paulo. Metodologia da pesquisa-ação. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

Publicado
28-01-2016
Como Citar
Sousa Filho, S. M. de, & Furtado Baú, M. de F. (2016). Ensino da língua portuguesa no ensino médio a partir da pedagogia de projetos. Scripta, 19(36), 151-172. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2015v19n36p151
Seção
Dossiê interação, formação e ação profissional