Fernando Pessoa leitor de Novalis e o problema da heteronímia

  • Nuno Ribeiro Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Fernando Pessoa, Novalis, Heteronímia, Biblioteca, Particular de Pessoa, Espólio de Pessoa.

Resumo

O presente artigo pretende averiguar as relações entre as leituras que Pessoa fez da obra de Novalis, o escritor e pensador alemão, e a problemática da heteronímia. Com efeito, na Biblioteca Particular de Fernando Pessoa existem inúmeras referências às obras de Novalis. Para além de manuais com alusões ao pensamento desse autor alemão, encontramos ainda, na Biblioteca de Fernando Pessoa, uma tradução francesa de obras de Novalis que reúne Os discípulos em Saïs seguidos de uma selecção de Os fragmentos. Esta tradução francesa do livro de Novalis, que foi sublinhada e anotada por Pessoa, está na origem de inúmeras referências presentes tanto nos escritos publicados em vida por Fernando Pessoa, quanto naqueles que se encontram no seu espólio. Entre esses escritos impulsionados pela leitura de Novalis encontram-se os textos sobre a heteronímia. Assim, partindo de uma periodização e análise da leitura pessoana de Novalis, pretende elucidar-se até que ponto a leitura de Novalis poderá estar na origem das reflexões teóricas de Pessoa sobre a criação dos seus heterónimos.

 

Biografia do Autor

Nuno Ribeiro, Universidade de Lisboa

 

 

Referências

LICHTENBERGER, Henri. Novalis. Paris: Bloud & Cie Éditeurs, 1912. [CFP, 8-169].

LOPES, Teresa Rita. Pessoa por conhecer. Lisboa: Editorial Estampa, 1990, vol. II.

MAETERLINCK, Maurice. Monna Vanna. Paris : Librairie Charpentier et Fasquelle, 1913. [CFP, 8-332]

MAETERLINCK, Maurice. Théatre. 3 vols., Bruxelles: Paul Lacomblez, 1908. [CFP, 8-333]

NOVALIS, Friedrich. Les disciples a saïs et Les fragments de novalis (traduits de l’allemand et precécédés d’une introduction par Maurice Maeterlinck). Bruxelles: Paul Lacomblez, 1914. [CFP, 8-388]

PESSOA, Fernando. Tábua bibliográfica. In Presença, nº17, Dezembro de 1928, p.10.

PESSOA, Fernando. Espólio de Fernando Pessoa, Inventário (Biblioteca Nacional de Portugal, Espólio 3). Lisboa: Biblioteca Nacional, 1986.

PESSOA, Fernando. Obra poética e em prosa. vol. II. Porto: Lello & Irmãos, 1986a.

PESSOA, Fernando. Correspondência (1923-1935). Edição de Manuela Parreira da Silva. Lisboa: Assírio & Alvim, 1999.

PESSOA, Fernando. Crítica – ensaios, artigos e revistas. Lisboa: Assírio & Alvim, 2000.

PESSOA, Fernando (António Mora). Obras de António Mora. Edição de Luís Filipe Teixeira. Lisboa: INCM, 2002.

PESSOA, Fernando. Páginas íntimas e de auto-interpretação. Textos estabelecidos e prefaciados por Georg Rudolf Lind e Jacinto do Prado Coelho. Lisboa: Ática, 1966.

PESSOA, Fernando (Álvaro de Campos). Poesia. Edição de Teresa Rita Lopes. Lisboa: Assírio e Alvim, 2002a.

PESSOA, Fernando. Cadernos – Tomo I. Edição de Jerónimo Pizarro, Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2009.

PESSOA, Fernando. O marinheiro. Edição de Cláudia Souza. Lisboa: Ática, 2010.

PESSOA, Fernando. Livro do desasocego. Edição de Jerónimo Pizarro. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2010a.

ROBERTSON, J. G. The literature of Germany. London: Williams & Northgate, 1913. [CFP, 8-470].

Publicado
07-12-2012
Como Citar
Ribeiro, N. (2012). Fernando Pessoa leitor de Novalis e o problema da heteronímia. Scripta, 16(31), 53-70. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2012v16n31p53
Seção
Dossiê: Estética