Um contorno todo aberto – as figuras e o feminino em Maria Gabriela Llansol

  • Jonas Miguel Pires Samudio Universidade Federal de Uberlândia - UFB
  • João Luiz Leitão Paravidini Universidade Federal de Uberlândia - UFB
Palavras-chave: Escrita, Figuras, Psicanálise, Maria Gabriela Llansol.

Resumo

Propomo-nos, por meio da Psicanálise e da Teoria Literária, articular as noções de corpo e de feminino com a proposição llansoliana das figuras, compreendendo que, assim como, para a psicanálise o singular de cada sujeito emerge para além das identidades de uma “unidade do eu”, na escrita de Maria Gabriela Llansol cada figura define-se pelo esvaziamento e pela possibilidade de existência para além da fixidez e do fechamento no espelho, como corpos femininos, contornados e abertos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. Tradução de Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BLANCHOT, Maurice. A parte do fogo. Tradução de Ana Maria Scherer. Rio de Janeiro: Rocco, 2011.

CANDIDO, Antonio. A personagem do romance. In: CANDIDO, Antonio et al. A personagem de ficção. São Paulo: Perspectiva, 1970, p.53-80.

CASTELLO BRANCO, Lucia. Os absolutamente sós: Llansol – A letra – Lacan. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

CASTELLO BRANCO, Lucia. A traição de Penélope. São Paulo: Annablume, 2011.

CASTELLO BRANCO, Lucia. Um vulto, uma voz, um véu. In: CASTELLO BRANCO, Lucia; BRANDÃO, Ruth Silviano. A mulher escrita. Rio de Janeiro: Casa-Maria Editorial, 1989, p.133-136.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Editora Nacional, 2008.

FREUD, Sigmund. Carta 52 a Fliess. In: FREUD, Sigmund. Publicações pré- psicanalíticas e esboços inéditos (1886-1889). Tradução de Jayme Salomão. Rio de Janeiro; Imago, 1996, p.287-293.

FREUD, Sigmund. (1923). O Eu e o Id. In: FREUD, Sigmund. Escritos sobre a psicologia do Inconsciente, vol. 3. Tradução de Luiz Alberto Hans. Rio de Janeiro: Imago, 2007, p.13-92.

FREUD, Sigmund. (1915). Pulsões e destinos da pulsão. In: FREUD, Sigmund. Escritos sobre a psicologia do Inconsciente, vol. 1. Tradução de Luiz Alberto Hans. Rio de Janeiro: Imago, 2004, p.134-173

FREUD, Sigmund. (1920). Além do princípio do prazer. In: FREUD, Sigmund. Obras completas, vol. 14. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p.161-239.

LACAN, Jacques. O Seminário: Livro 20, Mais ainda. Tradução de M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

LACAN, Jacques. Lição sobre “Lituraterra”. In: LACAN, Jacques. O seminário: Livro 18, De um discurso que não fosse semblante. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009, p.105-119.

LACAN, Jacques. O seminário: Livro 11, Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Tradução de M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

LACAN, Jacques. O seminário: Livro 19, ou pior. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2012.

LACAN, Jacques. O seminário: Livro 20, mais ainda. Tradução M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

LACAN, Jacques. O seminário: Livro 23, O sinthoma. Tradução de Sérgio Laia.

Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

LACAN, Jacques. Subversão do sujeito e dialética do desejo. In: LACAN, Jacques. Escritos. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998, p. 807-842.

LÉVINAS, Emmanuel. Ética e infinito. Tradução de João Gama. Lisboa: Edições 70, 2007.

LLANSOL, Maria Gabriela. Ardente texto Joshua. Lisboa: Relógio D’Água, 1998.

LLANSOL, Maria Gabriela. Entrevistas. Belo Horizonte: Autêntica, 2011a.

LLANSOL, Maria Gabriela. Um falcão no punho. Belo Horizonte: Autêntica, 2011b.

LLANSOL, Maria Gabriela. Inquérito às quatro confidências. Belo Horizonte: Autêntica, 2011c.

LLANSOL, Maria Gabriela. O jogo da liberdade da alma. Lisboa: Relógio D’Água, 2003.

LLANSOL, Maria Gabriela. Lisboaleipzig 1 – O encontro inesperado do diverso. Lisboa: Rolim, 1994.

LLANSOL, Maria Gabriela. Livro de horas I: Uma data em cada mão. Lisboa: Assírio & Alvim, 2009.

LLANSOL, Maria Gabriela. A restante vida. Lisboa: Relógio d’Água, 2001.

LLANSOL, Maria Gabriela. O sonho de que temos a linguagem (diário). In: Colóquio/Letras, Lisboa, Fundação Guldanbenkian, 143/144, jan.-jun. 1997, p.5-18.

MAIA, Elisa Arreguy. Textualidade Llansol. Belo Horizonte: Scriptum, 2014.

NUNES, Benedito. A visão romântica. In: GUINSBURG, J. (Org.). O

Romantismo. São Paulo: Perspectiva, 2005, p.51-74.

ALMEIDA, Miguel Calmon du Pin. Se é cara, eu ganho; se é coroa, você perde. Revista Trieb. n. 1. 1991. [s/d]. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/177120186/trieb1>. Acesso em: 30 nov. 2013.

POMMIER, Gerard. A exceção feminina: os impasses do gozo. Tradução de Dulce Duque Estrada. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1991.

Publicado
18-12-2014
Como Citar
Samudio, J. M. P., & Paravidini, J. L. L. (2014). Um contorno todo aberto – as figuras e o feminino em Maria Gabriela Llansol. Scripta, 18(35), 19-34. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2014v18n35p19
Seção
Dossiê: escritas de mulheres