Interferências da subjetividade estrangeira na tradução americana de Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus

  • Raffaela Andréa Fernandez Universidade de Campinas - UNICAMP
  • Sueli Meira Liebig Universidade Estadual da Paraíba - UEPB
Palavras-chave: Estudo comparado, Diário de Bitita, Bitita’s Diary, the childhood memoires of Carolina Maria de Jesus, Tradução americana, Carolina Maria de Jesus, Tradução, Interferência, Subjetividade,

Resumo

Este artigo empreende um estudo comparatista entre a versão brasileira de Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus e sua tradução para o inglês americano feita por Emanuelle Oliveira e Beth Joan Vinkler, intitulada Bitita’s Diary: the childhood memoires of Carolina Maria de Jesus. As versões analisadas são baseadas na edição original francesa da obra, primeira versão póstuma publicada pela jornalista e editora A. M. Métaillié, que teve acesso aos manuscritos antes da morte de Carolina e os publicou em 1982. O romance só viria a público no Brasil em 1986, quatro anos após essa primeira tirada europeia, quando teve os direitos de edição em língua portuguesa adquiridos pela Editora Nova Fronteira. O nosso intuito neste estudo é observar em que medida a subjetividade das tradutoras da obra para a língua inglesa produziu efeitos de sentido e de que maneira essas possíveis interferências podem vir a afetar o leitor. Procuramos ainda refletir se as modificações realizadas podem incidir sobre os leitores na absorção desses novos sentidos gerados pela retextualização. Para tanto, baseamo-nos nos estudos de Rosemary Arrojo; Jacqueline Authier-Revuz; Rodrigues; Venuti; Neuza Gonçalves Travaglia, Paul Ricoeur e Germana Souza.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Palavras incertas: não coincidências do dizer. Campinas, 1998.

ARROJO, Rosemary. Oficina de tradução: a teoria na prática. São Paulo: Editora Ática, 1986.

CORACINI, Maria José. A celebração do outro: arquivo, memória e identidade. Línguas (materna e estrangeira), plurilinguismo e tradução. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2007.

DERRIDA, Jacques. What is a ‘relevant’ translation? Tradução de Lawrence Venuti. In: Critical Inquire, n. 27. The University of Chigago Press, 2000.

FERNANDEZ, Raffaella Andréa. Carolina Maria de Jesus, uma poética de resíduos. (Dissertação Mestrado em Letras Estudos Literários Assis). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNE

Publicado
18-12-2014
Como Citar
Fernandez, R. A., & Liebig, S. M. (2014). Interferências da subjetividade estrangeira na tradução americana de Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus. Scripta, 18(35), 267-284. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2014v18n35p267
Seção
Homenagem a Carolina Maria de Jesus