Variação e relações semânticas no léxico Apurinã (Aruak): o “duplo vocabulário”

Palavras-chave: Metáfora, Metonímia, Variação, Duplo vocabulário, Apurinã.

Resumo

O presente trabalho busca demonstrar que padrões metáforicos e metonímicos são mecanismos essenciais na variação da taxonomia Apurinã (Aruak) e importantes na formação das nomenclaturas para fauna e flora dessa língua. Para tanto, o estudo se pauta na Sociolinguística Variacionista (LABOV, 2008) e na Semântica Cognitiva (LAKOFF; JOHNSON, 1980; LAKOFF, 1987). Os casos de variação tratados aqui restringem-se à nomenclatura de fauna e flora que constituem o fenômeno de “duplo vocabulário” (uso de duas ou mais formas para designar um mesmo referente em um domínio específico do léxico) presente na língua. Um exemplo disso seria a maneira como os Apurinã nomeiam o termo ‘quatipuru-roxinho’. O mesmo conceito pode ser chamado de axipitiri ou de ãkiti tikakiẽrike. A distinção na formação desse par de nomes é que o segundo termo tem um sentido mais descritivo. A forma ãkiti tikakiẽrike está relacionada ao aspecto da barriga do animal, a qual tem pintas que se parecem com as pintas da onça; por isso essa forma recebe o mesmo nome da onça. Portanto, a motivação de usar o nome que designa ‘onça’, ãkiti, para designar também ‘quatipururoxinho’ é o mapeamento de propriedades físicas da ‘onça’ (domínio-fonte) a propriedades físicas do ‘quatipuru’ (domínio-alvo). O que caracterizaria um processo metafórico. É desse tipo de variação que trataremos e do qual apresentaremos uma análise sobre o seu status linguístico e sócio‑históricocultural em Apurinã.

 

Biografia do Autor

Bruna Fernanda S. de Lima-Padovani, Universidade Federal do Pará (UFPA).
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Pará (UFPA).
Sidney da Silva Facundes, Universidade Federal do Pará (UFPA).
Professor Adjunto do Instituto de Letras da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Referências

AIKHENVALD, Alexandra Y. Arawak. In: STRAZNY, Philipp. Encyclopedia of Linguistics. New York: Fitzroy Deaborn, 2005. p. 81-84. Disponível em: <http://www.aikhenvaldlinguistics.com/selected-publications>. Acesso em: 11 jan. 2015.

BARRETO, Érica Lúcia. Variação em Apurinã: aspectos linguísticos e fatores condicionantes. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2007.

BRANDÃO, Ana Paula B. Dicionário da língua Apurinã. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Pará, Belém, 2006.

DURANTI, Alessandro. Linguistic anthropology. Cambridge: Cambridge U. Press, 1997.

FACUNDES, Sidney da Silva. The language of the Apurinã people of Brazil (Maipure/Arawak). Buffalo: University of New York, 2000.

FERRARI, Lilian. Introdução à linguística cognitiva. São Paulo: Contexto, 2011.

FERRAREZI JR., Celso. Semântica Cultural. In: FERRAREZI JR., Celso; BASSO, Renato (Org.). Semântica, Semânticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2013. p. 71-87.

KÖVECSES, Zoltán. Metaphor in culture: universality and variation. Cambridge: C.U.P., 2005.

KÖVECSES, Zoltán. Metaphor: a practical introduction. New York: Oxford University Press, 2010.

GIBBS, Raymond W. Jr. Taking metaphor out of our heads and putting in into the cultural world. In: GIBBS, Raymond W. Jr.; STEEN, Gerard J. Metaphor in Cognitive Linguistics. Philadelphia, USA: John Benjamins Company, 1999. p.145-166.

LABOV, William. Padrões sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre e Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008.Original publicado em 1972.

LAKOFF, George; JOHNSON, Mark. Metaphors we live by. Chicago; London: The University of Chicago, 1980.

LAKOFF, George. Women, fire, and dangerous things. Chicago: The University of Chicago, 1987.

LAKOFF, George; TURNER, Mark. More than cool Reason: a field guide to poetic metaphor. Chicago: University of Chicago Press, 1989.

LIMA-PADOVANI, Bruna Fernanda. Levantamento sociolinguístico do léxico da língua Apurinã e sua contribuição para o conhecimento da cultura e história Apurinã (Aruak). Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2016.

MOLLICA, Cecília. Fundamentação teórica: conceituação e delimitação. In: MOLLICA, Cecília; BRAGA, Maria Luiza (Org.). Introdução à Sociolinguística: o tratamento da variação. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2013. p. 9-14.

Publicado
23-12-2016
Como Citar
Lima-Padovani, B. F. S. de, & Facundes, S. da S. (2016). Variação e relações semânticas no léxico Apurinã (Aruak): o “duplo vocabulário”. Scripta, 20(40), 136-155. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2016v20n40p136
Seção
Dossiê Metáfora