Metáfora, metonímia, sinédoque e ironia: elementos retóricos de racionalidade no discurso jurídico

  • Égina Glauce Santos Pereira Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
Palavras-chave: Figuras, Techné, Retórica, Decisão judicial, Argumentação.

Resumo

A metáfora, a metonímia, a sinédoque e a ironia são conhecidas como
figuras de estilo ou tropos, que seriam um desvio de sentido, um rodeio
inabitual relativamente ao sentido literal (MEYER, 2014). Desde a
Antiguidade, essas figuras se estabelecem como primordiais ao discurso
com o objetivo de alcançar o auditório. Nesse sentido, serão analisadas
as quatro figuras citadas com o objetivo de demonstrar a racionalidade
delas, pois podem ser consideradas como tropos-mestres, ainda que alguns teóricos privilegiem a metáfora ou a metonímia. No discurso jurídico tais
elementos fazem parte constante da estratégia de seus operadores, assim será utilizada, exemplificativamente, uma decisão judicial. Essa decisão regulamenta a situação em que um professor suprimiu o celular da posse de um aluno, menor de idade, em decorrência do uso desse aparelho em sala de aula. Verificaremos que o uso das figuras coloca uma questão que impõe ao auditório estabelecer uma resposta. Isso gera uma absorção da interrogatividade, que deveria existir em qualquer argumento ou argumentação.

Biografia do Autor

Égina Glauce Santos Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito de Sete Lagoas (1999), graduação em Letras pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (2003) e mestrado em Estudos Linguísticos - POSLIN pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (2006). É doutoranda em Estudos Linguísticos - POSLIN (2014-2018). Realizou pesquisas pela Academia de Polícia Civil de Minas Gerais na área de Criminologia; bem como lecionou em seus cursos de formação. Foi corretora de trabalhos científicos na Pós-Gradução da Fundação Unimed - Cooperativa. Foi professora assistente da Faculdade Pitágoras e também contratada para lecionar no curso de Direitos Humanos da Secretaria de Defesa Social, sendo organizado pela Fundação Guimarães Rosa. Lecionou Metodologia de Pesquisa na Pós-Gradução da Faculdade Milton Campos. Lecionou na Faminas-BH, como professora adjunta, atuando também na área administrativa. Atualmente, leciona na Academia de Polícia Militar de Minas Gerais na Pós-graduação em Direitos Humanos e nos seus cursos de Formação.

Referências

AMOSSY, Ruth (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005.

ARISTÓTELES. A arte retórica e a arte poética. São Paulo: Difusão Européia, 1982.

BITTAR, Eduardo C. B. Linguagem jurídica. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2001.

BARTHES, Roland. A Retórica Antiga. In: COHEN, Jean et al. Pesquisas de retórica. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1975. p. 147-221.

BARTHES, Roland. A aventura semiótica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BARTHES, Roland. L´ancienne rhétorique. In: BARTHES, Roland. OEuvres complètes III: livres, textes, entretiens, 1968-1971. Paris: Seuil, 2002. p. 527-601.

LIMA, Helcira Maria Rodrigues de. Na tessitura do processo penal: a argumentação no Tribunal do Júri. 2006. 263 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

MACCORMICK, Neil. Argumentação Jurídica e Teoria do Direito. São Paulo: Martins Fontes, 2006. Original publicado em 1978.

MEYER, Michel. A retórica. São Paulo: Ática, 2007.

MEYER, Michel. Questões de retórica: linguagem, razão e sedução. Lisboa: Edições 70, 2014.

PERELMAN, Chaïm. Retóricas. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

PERELMAN, Chaïm; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

PERELMAN, Chaïm. Lógica jurídica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

REBOUL, Oliver. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SERGIPE. Tribunal de Justiça. Juizado Especial Cível. Decisão da 1ª Vara Cível e Criminal de Tobias Barreto. Processo nº 201385001520, julgado em 29 de maio de 2014.

Publicado
23-12-2016
Como Citar
Pereira, Égina G. S. (2016). Metáfora, metonímia, sinédoque e ironia: elementos retóricos de racionalidade no discurso jurídico. Scripta, 20(40), 346-366. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2016v20n40p346
Seção
Dossiê Metáfora