A forma das sentenças téticas anunciativas no português do Brasil

Palavras-chave: Teticidade, Estrutura Informativa, Sentença Tética, Português Brasileiro, Sintaxe

Resumo

Este estudo analisa a sintaxe de um tipo de sentenças téticas anunciativas (Sasse 2006) no português brasileiro, as manchetes de jornal. A metodologia foi a comparação entre manchetes correspondentes obtidas em dois jornais brasileiros e dois argentinos, para identificação das manchetes téticas, uma vez que no espanhol estas vêm marcadas pela ordem VS. Os resultados foram que de 24 manchetes em espanhol encontradas 19 delas apresentavam a ordem de palavras VS, de configuração tética para aquele língua e de 24 manchetes em Português brasileirto correspondentes, todas apresentaram a ordem VS, o que demonstra que neste gênero, as sentenças téticas têm a ordem SV no português brasileiro contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Pinheiro-Correa, Universidade Federal Fluminense
Doutor em Linguística. Professor do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas da Universidade Federal Fluminense. Seus principais assuntos de interesse são: descrição linguística; funções informativas; teticidade; tradução; aquisição de segundas línguas.

Referências

BLANCHE-BENVENISTE, Claire. Études de textes de français parlé: syntaxe et variation. BLANCHE-BENVENISTE, Claire et alli. Théories et pratiques de la sociolinguistique, Rouen, 1979. 305-314.

BRENTANO, Franz. Psychology from an empirical point of view. London: Routledge and

Kegan Paul, 1973 (1874).

DIK, Simon C. The Theory of Functional Grammar. Complex and Derived Constructions.

Berlin and New York: Mouton de Gruyter, 1997.

HANNAY, Mike; MARTÍNEZ CARO, Elena. 2008. Last things first: An FDG

approach to clause-final focus constituents in Spanish and English. In: GÓMEZ

GONZÁLEZ, M. A. et alli. Languages and Cultures in Contrast and Comparison.

Amsterdam & Philadelphia: John Benjamins, 2008.

HOPPER, Paul and THOMPSON, Sandra A. Transitivity in Grammar and Discourse. Language, 56, 251-299, 1980.

KATO, Mary A. Tópico e sujeto: duas categorias na sintaxe? Cadernos de Estudos

Linguísticos, Campinas, 17. 109-131, 1989.

KUNO, Susumu. Functional sentence perspective. A case study from Japanese and English.

Linguistic Inquiry, 3, 1972.

KUNO, Susumu. The structure of the Japanese language. Cambridge, Mass.: The MIT Press, 1973.

KURODA, Sige-Yuki. The categorical and the thetic judgment. Foundations of Language, 2, 1972.

LAMBRECHT, Knud. When subjects behave like objects: An analysis of the merging of S

and O in sentence-focus constructions. Studies in Language, 24.3, 2000.

PEZATTI, Erotilde Goreti. Ordenação de constituintes em construções categorial, tética e

apresentativa. D.E.L.T.A., São Paulo, 28:2, 2012.

PEZATTI, Erotilde Goreti. A ordem de palavras no português. São Paulo, Parábola, 2014.

PINHEIRO-CORREA, Paulo. Características das construções de foco sentencial no

português, em um estudo de corpus paralelo. ReVEL, edição especial n. 10, 195-222,

PONTES, Eunice. O tópico no português do Brasil. Campinas: Pontes, 1987.

PRINCE, Ellen F. Toward a taxonomy of given/new information. In: COLE, Peter. Radical

Pragmatics. New York: Academic Press, 1981.

RODRIGUES, Gabriel Roisemberg; MENUZZI, Sérgio de Moura. 2009. Estrutura

Informacional. Manuscrito. Michighan State University.

SASSE, Hans-Jürgen. The thetic/categorical distinction revisited. Linguistics 25, 1987.

SASSE, Hans-Jürgen. Theticity. Arbeitspapier 27 (Neue Folge), Universität zu Köln, Institut für Sprachwissenschaft, 1996.

SASSE, Hans-Jürgen. Theticity. In G. Bernini and M. L. Schwarz. Pragmatic organization

of discourse in the languages of Europe. Berlin: Mouton de Gruyter, 2006.

SMIT, Niels. 2010. Theory and Typology of information packaging. Amsterdam: University

of Amsterdam.

SORNICOLA, Rosanna. Theticity, VS order and the interplay of syntax, semantics and

pragmatics. Sprachtypologie und Universalienforschung, 48, 1995.

VALLDUVÍ, Enric. The Informational Component. New York: Garland, 1992.

Publicado
15-06-2018
Como Citar
Pinheiro-Correa, P. (2018). A forma das sentenças téticas anunciativas no português do Brasil. Scripta, 22(44), 233-248. https://doi.org/10.5752/P.2358-3428.2018v22n44p233
Seção
Linguística & Interfaces