[1]
M. F. Scarpelli, “Fronteiras da modernidade”, Rev. SCRIPTA, vol. 3, nº 6, p. 156-166, mar. 2000.