AVALIAÇÃO DO EFEITO DO ÓLEO ESSENCIAL DA FRIDERICIA CHICA EM DIFERENTES FASES DE VIDA DO MOSQUITO AEDES AEGYPTI

  • Laura Aquino Aquino Generoso Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Paloma Freitas Araújo
  • Alzira Batista Cecílio PUC Minas
Palavras-chave: Dengue. Hidrolato. Larva. Pupa

Resumo

A dengue, atualmente é a arbovirose mais importante que afeta o homem no mundo. A forma mais comum de controle desse vetor é o uso de produtos inseticidas, que tem originado mosquitos cada vez mais resistentes. O presente estudo tem como objetivo avaliar os efeitos do óleo essencial da Fridericia chica em diferentes concentrações nos ovos, larvas e pupas do mosquito Aedes aegypti Rockfeller Sensível e BH Resistente. O óleo essencial foi extraído através do método de Hidrodestilação em um aparelho do tipo Clevenger. O critério de observação usado foi o de 24-48 horas. A extração do óleo essencial, resultou em hidrolato misturado ao extrato aquoso da planta. O hidrolato e o extrato aquoso são subprodutos da extração do óleo essencial. Apenas o hidrolato puro se mostrou eficiente no teste com as larvas e pupas de A. aegypti Rockfeller Sensível e BH Resistente. Em ambos os testes efetuados com as pupas obtivemos um resultado bastante relevante. Os mosquitos originados a partir das pupas que completaram seu desenvolvimento imersas no hidrolato, não foram capazes de sobreviver.

Biografia do Autor

Laura Aquino Aquino Generoso, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Licenciada e Bacharel em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Publicado
06-09-2020
Seção
SINAPSE DA SAÚDE