RELAÇÃO DAS DISFUNÇÕES DA FÁSCIA COM A DOR LOMBAR CRÔNICA

  • Lorena Silva Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Thayná Corgozinho Pontifícia Universidade Católica de Minas de Gerais
  • Filipe Souza Pontifícia Universidade Católica de Minas de Gerais
  • Ana Silvestre Pontifícia Universidade Católica de Minas de Gerais
  • Lucas Lima Pontifícia Universidade Católica de Minas de Gerais
  • Magda Rocha Pontifícia Universidade Católica de Minas de Gerais

Resumo

A fáscia tem sido abordada em diversas pesquisas sobre a dor lombar crônica visto que foi observada a capacidade de contração desse tecido, podendo atuar como um influenciador nas disfunções musculoesqueléticas. O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão bibliográfica relacionando os distúrbios da fáscia e a dor lombar crônica. A busca foi realizada pela biblioteca virtual nas bases de dados: CAPES, PEDRO e PUBMED, sendo delimitada a artigos publicados no período de janeiro de 2009 a abril de 2019, no idioma inglês. Foram selecionados oito estudos clínicos que envolveram a interferência do tecido fascial superficial na dor lombar crônica conforme critérios de inclusão e exclusão. Os resultados sugerem que a presença de terminações nervosas, alterações de espessura e mobilidade do tecido fascial podem causar a ativação dos nociceptores presentes na fáscia e consequentemente gerar dor. Contudo, não se sabe se as alterações fasciais são fatores determinantes para a ocorrência da dor lombar crônica ou se esta é determinante para o desenvolvimento de tais alterações sabendo-se, entretanto, que são aspectos relacionados diretamente entre si.  Ainda assim, as diferentes técnicas de liberação miofascial são eficazes no manejo da dor lombar, evidenciando que o tratamento direcionado à fáscia se faz necessário na prática clínica. Palavras-chaves: Fascia. Low back pain. Chronic pain. Myofascial.

Publicado
08-09-2020
Seção
SINAPSE DA SAÚDE