COVID-19 EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

  • Marina Celly Martins Ribeiro de Souza The College of New Jersey
  • Dayana Magalhães Drummond Baltazar
  • Lorena Cristina Peixoto Costa
  • Mariana Carolina Carmo Luiz da Silva Dutra
  • Rafaela Paiva Oliveira Silva
  • nataliahorta@pucminas.br
  • Tatiana Teixeira Barral de Lacerda
Palavras-chave: saúde do idoso; Instituição de Longa Permanência para Idosos; assistência aos idosos; COVID-19; SARS-CoV-2.

Resumo

As instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) são consideradas locais críticos para a disseminação e piores desfechos na pandemia de COVID-19, dado o maior risco de contaminação cruzada  com profissionais e visitantes, aliado às comorbidades dos residentes. Desta forma, este estudo teve como objetivo analisar a produção científica sobre a infecção por COVID-19 entre idosos institucionalizados. Trata-se de uma revisão integrativa com o total de 17 fontes selecionadas nas bases de dados Biblioteca Virtual em Saúde e Cochrane. Os resultados permitiram identificar que a produção científica está mais voltada para análise do risco aumentado de morbimortalidade em ILPI; os impactos da pandemia na socialização dos idosos institucionalizados e seus familiares e, em sua maioria, para medidas de prevenção e controle da infecção nas instituições. Conclui-se que são necessários estudos sobre impactos da pandemia do coronavírus nos profissionais que atuam em ILPI e nos familiares dos idosos institucionalizados, além de ampliação de estudos voltados para qualidade de vida e fatores psicossociais, atrelado à políticas públicas de cuidado de continuados que incluam às ILPI como equipamento híbrido e da cidade, para além do contexto da pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Celly Martins Ribeiro de Souza, The College of New Jersey

PhD em Enfermagem, Professora Associada do Departamento de Saúde Pública- The College of New Jersey desouzam@tcnj.edu

Dayana Magalhães Drummond Baltazar

Fisioterapeuta pela Universidade Federal de Minas Gerais, Acadêmica de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG)

Lorena Cristina Peixoto Costa

Enfermeira pela Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS), Acadêmica de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

Mariana Carolina Carmo Luiz da Silva Dutra

Enfermeira pela UNA, Acadêmica de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

Rafaela Paiva Oliveira Silva

Biomédica pela Universidade FUMEC, Acadêmica de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

nataliahorta@pucminas.br

Doutora em Enfermagem, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), Instituto de Ciências Biológicas e de Saúde, Departamento de Medicina. Betim, MG, Brasil.

Tatiana Teixeira Barral de Lacerda

Doutoranda em Fisioterapia pela UFMG, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), Instituto de Ciências Biológicas e de Saúde, Departamento de Fisioterapeuta. Belo Horizonte, MG, Brasil.

 

Publicado
28-12-2020
Como Citar
Martins Ribeiro de Souza, M. C., Magalhães Drummond Baltazar, D., Peixoto Costa, L. C., Carmo Luiz da Silva Dutra , M. C., Paiva Oliveira Silva , R., Horta, N. de C., & Teixeira Barral de Lacerda, T. (2020). COVID-19 EM INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Sinapse Múltipla, 10(1), 204-218. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/sinapsemultipla/article/view/23980
Seção
SINAPSE DA SAÚDE