TRANSMISSÃO DO COVID-19 POR VIA OCULAR: O QUE SABEMOS ATÉ AGORA

  • Bruna Gonçalves Antunes Faculdade de Minas
  • Carolina Sodré Mariano Faculdade da Saúde e Ecologia Humana - FASEH
  • Isabela Bastos Romanelli Faculdade de Saúde e Ecologia Humana - FASEH
  • Juliana Vieira Gama Faculdade de Saúde e Ecologia Humana - FASEH
  • Letícia Lopes Costa Faculdade de Saúde e Ecologia Humana - FASEH
  • Luciana Paiva Lopes Figueiredo Centro Oftalmológico de Minas Gerais
  • Matheus Caldas Santos Carvalho FASEH

Resumo

A doença causada pelo novo coronavírus (SARSCoV-2) é uma séria condição infecciosa e altamente contagiosa, caracterizada por acometimento respiratório agudo, mas que também pode afetar múltiplos órgãos, como os tecidos oculares. Esta revisão de literatura visa elucidar a possível transmissão da doença COVID-19 por via ocular e o manejo clínico que deve ser adotado pelos profissionais de saúde. Do ponto de vista oftalmológico, as evidências para transmissão do vírus SARSCoV-2 pela via ocular ainda não estão bem definidas, mas foram sugeridas. O achado de SARS-CoV-2 em lágrimas endossou a necessidade de precauções apropriadas para impedir a transmissão potencial através de tecidos e secreções oculares. Os oftalmologistas devem ter um cuidado especial durante o exame físico, devido à proximidade do nariz e da boca dos pacientes e à exposição potencial às lágrimas que podem conter o vírus. Neste contexto, o exame oftalmológico deve seguir precauções universais, como as de prevenção de infecções além das novas abordagens para a COVID-19, conforme descrito pela Academia Americana de Oftalmologia (AAO).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Paiva Lopes Figueiredo, Centro Oftalmológico de Minas Gerais

Médica Oftalmologista especialista em retina pelo Centro Oftalmológico de Minas Gerais

Publicado
12-07-2021
Como Citar
Antunes, B. G., Mariano, C. S., Romanelli, I. B., Gama, J. V., Costa, L. L., Figueiredo, L. P. L., & Carvalho, M. C. S. (2021). TRANSMISSÃO DO COVID-19 POR VIA OCULAR: O QUE SABEMOS ATÉ AGORA. Sinapse Múltipla, 10(1), 219-227. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/sinapsemultipla/article/view/24067
Seção
SINAPSE DA SAÚDE