Geração de resíduos de serviços de saúde em IES: um diagnóstico através do monitoramento da PUC Minas em Betim.

  • Ludimyla Moura Campos Pontifícia Universidade Católica de Minas, unidade Betim
  • Fernanda Guimarães Vieira Departamento de Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas e Saúde, Pontifícia Universidade Católica de Minas, unidade Betim
  • Fernando Verassani Laureano Departamento de Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas e Saúde, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Palavras-chave: Resíduos de serviço de saúde. Monitoramento. Gerenciamento de resíduos em Instituição de Ensino Superior.

Resumo

A legislação impõe para Instituições de Ensino Superior geradoras de resíduos de serviços de saúde (RSS) a elaboração de um Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS), como forma de controle e precaução aos riscos oferecidos. Neste trabalho pretendeu-se estudar a geração dos resíduos químicos e infectantes, a partir do monitoramento em longo prazo, na PUC Minas em Betim, de 2010 a 2013. Embora, as atividades sejam voltadas para o ensino, a massa bruta de resíduos gerados não permaneceu proporcional ao número de alunos matriculados, nos cursos da saúde, e a diversidade de substâncias geradas é de fato elevada e em quantidades pequenas.

Biografia do Autor

Fernanda Guimarães Vieira, Departamento de Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas e Saúde, Pontifícia Universidade Católica de Minas, unidade Betim

Bióloga.

Mestre em Ciências Biológicas (Biologia Celular) pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Fernando Verassani Laureano, Departamento de Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas e Saúde, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Geólogo.

Doutor em Geologia pela Universidade de São Paulo

Publicado
19-12-2014
Seção
SINAPSE AMBIENTAL