Anacronia Jurídica: a norma e seu alcance no tempo

Bárbara dos Santos Choucair, Vitor Maia Veríssimo

Resumo


O objeto dessa pesquisa é analisar a dialética entre o Tempo e o Direito, a fim de demonstrar que não há uma sincronia entre ambos, no sentido em que o Estado ao normatizar algo o faria sempre posteriormente às transformações sociais. No primeiro momento aborda-se a conceituação de tempo, em seguida, aspectos da mitologia grega com o propósito de fazer um paralelo com o tempo moderno. Em seguida, aponta-se como o direito, em suas acepções estruturais e positivistas da teoria do direito, tanto na perspectiva zetética quanto dogmática, demonstra um descompasso em relação à sociedade. Por fim, aponta-se a dificuldade da estrutura normativa atual, tendo em vista, o tempo ter se tornado questão central na modernidade em consequência de mutações cada vez mais rápidas e fluidas.


Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Junito De Souza. Mitologia grega: vol i. 22 ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa: novo acordo ortográfico. 48 ed. [S.L.]: Companhia Editora Nacional, 2009.

LOPES, Dimas Ferreira. Sumarização e efetividade do processo. 1999. 205f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Faculdade Mineira de Direito, Belo Horizonte.

REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da filosofia: Antiguidade e Idade média. Volume I. 3 ed. São Paulo: Paulus, 1990.

REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da filosofia: Patrística e Escolástica. Volume II. São Paulo: Paulus, 2003.

SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, Maciel Henrique. Dicionário de conceitos históricos. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2009.

Ferraz Junior, Tercio Sampaio,. Introdução ao estudo do direito : técnica, decisão, dominação / Ter- cio Sampaio Ferraz Junior. - 4. ed. - São Paulo : Atlas, 2003

REALE, Miguel. Lições preliminares de Direito . 27º. Ed. São Paulo. Saraiva, 2002. DAMIÃO, Regina Toledo; HENRIQUES, Antonio.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Virtuajus