Os Desafios dos Juizados Especiais na Busca pela Democratização do Acesso à Justiça

Bruna Alves Mendes

Resumo


O presente trabalho dedicou-se à enumeração e análise dos desafios enfrentados pelos Juizados Especiais Estaduais Cíveis em compatibilizar a democratização do acesso à justiça à preservação e inviolabilidade dos princípios processuais constitucionais. Verificam-se os benefícios e prejuízos decorrentes das inovações trazidas pela aplicação da Lei 9.099/95 e acerca da efetividade da oportunização do amplo e irrestrito acesso à justiça, regendo-se sobre os princípios da oralidade, celeridade, simplicidade, economia processual e informalidade, incentivando a prática conciliatória. Constatou-se a necessidade de rediscutir e aperfeiçoar acerca da aplicação de alguns dos procedimentos previstos neste ordenamento jurídico, utilizados como instrumento de facilitação ao acesso à justiça, tais como: a sumarização do rito processual, a busca pela conciliação, a gratuidade de justiça, a dispensabilidade da representação de advogado, a adoção do sistema eletrônico, a fim de viabilizar efetiva tutela jurisdicional compatível às expectativas do Estado Democrático Direito, priorizando acesso à soluções justas em detrimento à celeridade e acessibilidade judicial. Considerando o acesso a demandas judiciais e garantias processuais como direitos indispensáveis à seguridade social, à manutenção da ordem social e das relações humanas, tal estudo mostra-se socialmente e juridicamente relevante.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, 5 de outubro de 1988.Disponível em

BRASIL. Lei nº 5.869, DE 11 DE JANEIRO DE 1973. Código de Processo Civil. Brasília, 16 DE março DE 2015. Disponível em

BRASIL. Lei nº 7.244, de 7 de novembro de 1984. Dispõe sobre os juizados de pequenas causas e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 8 nov. 1984.

BRASIL. Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Brasília, 16 DE MARÇO DE 2015. Disponível em

BRASIL. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA; CEBEPEJ, Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas Judiciais. Juizados Especiais Cíveis – estudo. Brasília: MJ, 2007.

BRASIL, Ministério da Justiça. O impacto da gestão e do funcionamento dos cartórios judiciais sobre a morosidade da justiça brasileira: Diagnóstico e possíveis soluções (relatório de pesquisa; coord.: Carolina Bonadiman Esteves). Brasília: MJ/SRJ, 2011

CAPPELLETTI, GARTH, Bryart. Acesso à Justiça. Tradução. Ellen Gracie Northfleet. Porto Alegre: Fabris, 1988, 168p.

CAPUTO, Francisco. O advogado e sua função social. Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, 31 mai. 2011. Disponível em: .

Conselho Nacional de Justiça. Perfil do acesso à justiça nos juizados especiais cíveis. Coord. Paulo Eduardo Alves da Silva [et. al.] – Brasília: Conselho Nacional de Justiça, 2015.

DIDIER JR., Freddie; BRAGA, Paula Sarno; OLIVEIRA, Rafael. Curso de Direito Processual Civil, volume II, Salvador: Editora JusPodivm, 2007.

DINAMARCO, Cândido Rangel. Instituições de direito processual civil. 4ª ed. São Paulo: Malheiros, 2004, p. 114-115;475.

Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. CURSO TURMAS RECURSAIS: sistema dos juizados especiais, Rio de Janeiro. EMERJ, 2013, p. 44-69;112-139.

Enunciados do FONANJE-http://www.fonaje.org.br/2006/enunciados.asp

FREITAS, Samuel de Oliveira. Juizados especiais federais e ampliação do acesso à Justiça na Seção Judiciária do Rio de Janeiro. Revista Jus Navigandi, Teresina, ano 19, n. 4024, 8 jul. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2017.

LEITE, Ari Moreira. O “Jus postulandi” e a indispensabilidade do advogado. Ordem dos Advogados do Brasil de São João Del Rei, mai. 2008. Disponível em: < http://www.oabsaojoaodelrei.org.br/cariboost_files/o_20ius_20postulandi_20e_20a_20indispensabilidade_20do_20advogado.pdf>. Acesso em: 15 jun. 2017.

LENZA, Pedro. Direito constitucional esquematizado' I Pedro Lenza. - 18. cd. rcv., atual. e ampl.-SJo Paulo: Saraiva, 2011.

LÔBO, Paulo. Comentários ao Estatuto da Advocacia e da OAB. São Paulo: Saraiva, 8ª ed., 2015, p. 42.

MADEIRA, Dhenis Cruz. O processo de conhecimento e cognição. Uma inserção no Estado Democrático de Direito. Curitiba: Juruá, 2008, p. 97; 99.

MADEIRA, Dhenis Cruz. Argumentação jurídica (in)compatibilidades entre a tópica e o processo. Curitiba: Juruá, 2014, p. 305; 335.

MEIRA, André Luís Santos. A universalização da tutela judicial como fator de efetividade do processo. Revista Jus Navigandi, Teresina, ano 8, n. 100, 11 out. 2003. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2017.

MORAES, Germana de Oliveira. A Bandeira da Paz na Justiça Brasileira (Nascimento, Berço e Vida Durante a Gestão inicial do CNJ). In: Conciliação e mediação: estruturação da política judiciária nacional/coordenadores Morgana de Almeida Richa e Antônio Cezar Peluso; colaboradores Ada Pellegrini Grinover...[et. al.]. Rio de Janeiro: Forense, 2011, p. 79.

NUNES, Dierle José Coelho. Processo Jurisdicional Democrático - Uma Análise Crítica das Reformas Processuais. Curitiba: Juruá, 2011, p. 165-200.

OLIVEIRA, Andressa Jarletti Gonçalves; SILVA, Fábio Vieira da; NIECKARS, João Alberto; XAVIER, Luciana Pedroso. Acesso à Justiça e defesa do consumidor: a importância do advogado nos Juizados Especiais/Organizado por Andressa Jarletti Gonçalves de Oliveira, Fábio Vieira da Silva, João Alberto Nieckars e Luciana Pedroso Xavier.- Curitiba: OABPR,2015. (Coleção Comissões; v21) 160p.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS. Pró-Reitoria de Graduação. Sistema Integrado de Bibliotecas. Orientações para elaboração de trabalhos científicos: projeto de pesquisa, teses, dissertações, monografias e trabalhos acadêmicos, conforme a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a American Psychological Association (APA) e o Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas (VANCOUVER). Belo Horizonte, 2016. Disponível em: em:. Acesso em: 18 de julho de 2017.

SAVARIS, José Antônio; XAVIER, Flávia da Silva. Recursos Cíveis nos Juizados Especiais Federais. 3 ed, Curitiba: Juruá, 2012. p. 122; 314 .

TARTUCE, Fernanda. Reflexões sobre a atuação de litigantes vulneráveis sem advogado nos Juizados Especiais Cíveis. Revista do Advogado: São Paulo. Associação dos Advogados de São Paulo (AASP). Ano XXXV, n.127, ago. 2015, p. 57

THEODORO JÚNIOR, Humberto. Curso de Direito Processual Civil – Teoria geral do direito processual civil e processo de conhecimento – vol. I – Humberto Theodoro Júnior – Rio de Janeiro: Forense, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Virtuajus