Os Conhecimentos Tradicionais Associados à Biodiversidade Amazônica: Proteção Jurídica e Sustentabilidade

  • Ana Carolina Couto Matheus Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Conhecimentos Tradicionais Associados à Biodiversidade. Povos Tradicionais Amazônicos. Sustentabilidade. Proteção Jurídica.

Resumo

Considerando a imprescindível inter-relação dos conhecimentos tradicionais dos povos da Amazônia com a sustentabilidade, o objeto basilar da produção científica proposta é estudar a proteção jurídica aplicada aos conhecimentos tradicionais associados à biodiversidade amazônica. Comporta necessariamente um tratamento transdisciplinar, pois as categorias de construções da realidade são diversas, e, embora diferentes, encontram-se profundamente interligadas ou interdependentes. O método utilizado na fase de investigação e na fase de tratamento dos dados foi o indutivo. Nas diversas fases da pesquisa foram acionadas as técnicas do referente, da categoria, do conceito operacional, da pesquisa bibliográfica e do fichamento. O desenvolvimento do tema pautou-se pela persecução dos objetivos geral e específicos que nortearam a produção. O relatório se encerra com as conclusões e consubstancia o resultado de todos os achados da pesquisa acadêmica, findando por confirmar a hipótese inicialmente concebida, tendo, alfim, alcançado o tratamento sustentável dos conhecimentos tradicionais associados à biodiversidade amazônica.

Biografia do Autor

Ana Carolina Couto Matheus, Universidade Federal do Acre
Doutora em Ciência Jurídica pela UNIVALI-SC. Mestre em Direito pela UNIPAR-PR. Especialista em Direito Tributário pela UnP-RN. Pós-graduada em Direito Constitucional pela UVB-SP. Graduada em Direito pela TOLEDO-SP. Professora Adjunta III do CCJSA da UFAC-AC. Coordenadora do Núcleo de Prática Jurídica e Estágios. Professora da Pós-Graduação. Orientadora. Conferencista. Conselheira Editorial. Pesquisadora. Advogada. Consultora Jurídica. E-mail: carolcoutomatheus@hotmail.com.

Referências

BERKES, Fikret. Context of traditional ecological knowledge. In: Sacred Ecology: traditional ecological knowledge and resource management. Philadelphia, 1999.

BOFF, Leonardo. Sustentabilidade: o que é - o que não é. Petrópolis-RJ: Vozes, 2012.

BOSSELMANN, Klaus. O princípio da sustentabilidade: transformando direito e governança. Tradução de Phillip Gil França. São Paulo: RT, 2015.

BRASIL. Decreto Legislativo n. 2, de 1994. Aprova o texto da Convenção sobre Diversidade Biológica. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decleg/19 94/decretolegislativo-2-3-fevereiro-1994-358280-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em: 20 dez. 2018.

BRASIL. Lei n. 13.123, de 20 de maio de 2015. Disponível em: <http://www.planalto. gov.br/ccivil_03/_Ato 2015-2018/2015/Lei/L13123.htm>. Acesso em: 15 jul. 2019.

BROWN JÚNIOR, Keith; FREITAS, André Vitor Lucci. Diversidade biológica no Alto Juruá: avaliação, causas e manutenção. In: CUNHA, Manuela Carneiro da; ALMEIDA, Mauro Barbosa de. (Org.). Enciclopédia da Floresta. O Alto Juruá: práticas e conhecimentos das populações. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

CANOTILHO, Joaquim José Gomes. O princípio da sustentabilidade como princípio estruturante do Direito Constitucional. Revista de Estudos Politécnicos Polytechinical Studies Review, v. 8, n. 13, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.oces.mctes.pt/ pdf/tek/n13/n13a02>. Acesso em: 16 jul. 2019.

COIMBRA, Wilber Carlos dos Santos. A tutela da sustentabilidade exercida pelos Tribunais de Contas como garantia de efetividade dos atos da Administração Pública. Tese (Doutorado em Ciência Jurídica). Curso de Doutorado em Ciência Jurídica, Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, 2017.

CRUZ, Paulo Márcio; GLASENAPP, Maikon Cristiano. Governança e sustentabilidade: constituindo novos paradigmas na pós-modernidade. Revista Direito e Liberdade, Natal-RN, v. 16, n. 2, p. 163-186, mai./ago., 2014.

DERANI, Cristiane. Alimento e biodiversidade: fundamentos de uma normatização. Hiléia. Revista de Direito Ambiental da Amazônia, ano 3, n. 4, Manaus, 2006.

_____. Patrimônio genético e conhecimento tradicional associado: considerações jurídicas sobre seu acesso. In: LIMA, André (Org.). O Direito para o Brasil Socioambiental. Porto Alegre: Sergio Fabris, 2002.

FERRER, Gabriel Real. Calidad de vida, medio ambiente, sostentabilidad y cidadanía. Construímos juntos el futuro? Revista Novos Estudos Jurídicos – NEJ, Itajaí-SC, v. 17, n. 3, p. 310-326, set./dez., 2012. Disponível em: <http://siaiweb06.univali.br/seer/ index.php/nej/article/view/4202>. Acesso em: 15 jul. 2019.

_____. Sostenibilidad, Transnacionalidad y Trasformaciones del Derecho. In: SOUZA, Maria Cláudia da Silva Antunes de; GARCIA, Denise Schmitt Siqueira (Orgs.); FERRER, Gabriel Real et. al. Direito ambiental, transnacionalidade e sustentabilidade. Livro eletrônico. Itajaí-SC: UNIVALI, 2013.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra; Anca/MST, 2004.

FREITAS, Juarez. Sustentabilidade: direito ao futuro. 2. ed. Belo Horizonte: Fórum, 2012.

FREITAS, Thiago Pereira de. Sustentabilidade e as contratações públicas. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

GADOTTI, Moacir. Pedagogia da terra. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

GARCIA, Denise Schmitt Siqueira. GARCIA, Denise Schmitt Siqueira. El principio de sostenibilidad y los puertos: a atividade portuária como garantidora da dimensão econômica e social do princípio da sustentabilidade. 2011. 451 f. Tese. (Doctorado em Derecho Ambiental y Sostenibilidad de la Universidad de Alicante – UA). Espanha, Universidade de Alicante, 2011.

GREGORI, Isabel Cristine da. Os conhecimentos tradicionais e a biodiversidade. In: TYBUSCH, Jerônimo Siqueira; ARAÚJO, Luiz Ernani Bonesso; SILVA, Rosane Leal da (Orgs.). Revista Direitos Emergentes na Sociedade Global - REDESG. Anuário do Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu, Mestrado em Direito da Universidade Federal de Santa Maria-RS. Ijuí-RS: Unijui, 2013.

KINOSHITA, Fernando. El tratado de libre comercio entre la Unión Europea y el Mercosur: consolidación de un marco jurídico-económico internacional. Tesis Doctoral. Madrid: Universidad Pontificia Comillas/ICADE, 1999.

KISHI, Sandra Akemi Shimada. Tutela jurídica do acesso à biodiversidade no Brasil (2004). Disponível em: <http://www.museu-goeldi.br/institucional/Sandra_A_S.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2019.

LIMA, Deborah; POZZOBON, Jorge. Amazônia socioambiental. Sustentabilidade ecológica e diversidade social, v. 19, n. 54, São Paulo, mai./ago., 2005. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-142005000200004&script=sci_arttext >. Acesso em: 10 jul. 2019.

MASSAGUER, José. De nuevo sobre el agotamiento comunitário del Derecho de Patente nacional. Comentario a la Sentencia del Tribunal de Justicia de las Comunidades Europeas de 5 de diciembre de 1996, assuntos acumulados C-267/95 y C-268/95, Merck & Co. Inc. et al y Beecham Group plc c. Europharm of Worthing Ltda. Actas del Derecho Industrial y Derecho de Autor, Tomo XVII, 1996.

MATHEUS, Ana Carolina Couto. A regulação transnacional sustentável dos conhecimentos tradicionais dos povos amazônicos. In: PIFFER, Carla; BALDAN, Guilherme Ribeiro; CRUZ, Paulo Márcio (Orgs.). Transnacionalidade e sustentabilidade: dificuldades e possibilidades em um mundo em transformação, v. 1, p. 93-113, Porto Velho-RO: Emeron, 2018.

NEVES, Lafaite Santos. Sustentabilidade: anais de textos selecionados do 5º seminário sobre sustentabilidade. Curitiba-PR: Juruá, 2011.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o Desenvolvimento Sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

SANTILLI, Juliana. Socioambientalismo e novos direitos. São Paulo: Petrópolis, 2005.

SILVA, José Afonso da. Direito Ambiental Constitucional. 8. ed. São Paulo: Malheiros, 2010.

SILVA, José Everton da. A proteção do conhecimento tradicional associado sob a lógica da análise econômica do Direito: uma questão constitucional baseada na dignidade da pessoa humana. 376 f. Tese (Doutorado). Curso de Doutorado em Ciência Jurídica, Universidade do Vale do Itajaí, Santa Catarina, 2016.

Publicado
2019-08-28
Seção
Dossiê Ética, Direito e Meio Ambiente: Interseções e Conexões