O Intervencionismo Híbrido e a Autonomia do Banco Central do Brasil

  • Lorena Ribeiro de Carvalho Sousa Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Daniel Augusto Arouca Bizzotto Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: Banco Central, Agência Reguladora, Autonomia, Intervencionismo Híbrido.

Resumo

Em meio ao debate político-eleitoral brasileiro surgiu um tema pouco estudado e debatido nos meios acadêmicos brasileiros, a autonomia do Banco Central. Trata-se de uma agência reguladora do sistema bancário nacional? Quais seriam os resultados de sua autonomia em uma Economia que ainda busca se consagrar como a sétima em âmbito mundial? São perguntas do cotidiano que merecem uma atenção maior ao que tem se dado, visto que o Banco Central se tornou panaceia de uma esquizofrênica corrida eleitoral. 

Biografia do Autor

Lorena Ribeiro de Carvalho Sousa, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Mestre em Direito Público pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da PUC Minas.

Daniel Augusto Arouca Bizzotto, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Mestre em Direito Público pelo Programa de Pós-Graduação em Direito da PUC Minas

Referências

AGUILLAR, Fernando Herren. Direito Econômico: do direito nacional ao direito supranacional. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2014,

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 19 nov. 2014.

BRASIL. Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sôbre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0200.htm. Acesso em: 19 nov 2014.

BRASIL. Decreto-Lei nº 6.016, de 22 de novembro de 1943. Dispõe sobre a imunidade dos bens, rendas e serviços das autarquias, e dá outras providências. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-6016-22-novembro-1943-416115-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 19 nov. 2014.

FONSECA, João Bosco Leopoldino da. Direito Econômico. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

O’ROURKE, P. J. A riqueza das nações de Adam Smith: uma biografia. Tradução de Roberto Franco Valente. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

PEREIRA, Eliacir Marques. Autonomia do Banco central - subsídios para discussão. Maio/2003. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/documentos-e-pesquisa/publicacoes/estnottec/tema12/pdf/301964.pdf. Acesso em: 20 nov. 2014.

SILVA, José Afonso. Curso de Direito Constitucional Positivo. 26ª ed. rev. São Paulo: Malheiros, 2006.

SOUZA, Washington Albino Peluso de. Primeiras Linhas de Direito Econômico. 5ª ed. São Paulo: LTr, 2003.

SOUZA, Washington Albino Peluso de. Teoria da constituição econômica. Belo Horizonte: Del Rey, 2002.

GOMES, Luiz Souza. Dicionário econômico-comercial e financeiro. 7ª ed. Rio de Janeiro: Civilização brasileira S.A., 1962.

OLIVEIRA, Gesner; RODAS, João Grandino. Direito e economia da concorrência. Rio de Janeiro: Renovar, 2004.
Publicado
11-08-2020