A INCIDÊNCIA DA QUALIFICADORA DO FEMINICÍDIO EM CRIMES PRATICADOS CONTRA VÍTIMAS TRANSEXUAIS

  • Clara Gabriela Gouveia Monteiro
Palavras-chave: Feminicídio, Transexual, Interpretação extensiva, Identidade de gênero

Resumo

Nesta pesquisa investiga-se acerca da possibilidade da incidência da qualificadora do feminicídio em casos de crimes contra vítimas transexuais, partindo do pressuposto que a mulher transexual também está submetida à violência de gênero assim como a mulher cisgênero. Busca-se também compreender a finalidade da lei que criou a referida qualificadora por meio de princípios de interpretação da lei penal, bem como abordar conceitos acerca da diferença entre os termos “sexo” e “gênero” e como sua compreensão é indispensável para este estudo. A metodologia utilizada foi o levantamento bibliográfico aliado ao estudo de jurisprudência, com o objetivo de analisar os diferentes posicionamentos da doutrina e compará-los com a aplicação nos tribunais. A pesquisa qualitativa e os estudos de casos realizados permitem entender a aplicabilidade e a visibilidade da temática nos tribunais brasileiros. Atingidos os objetivos, a pesquisa possibilita constatar a relevância e necessidade de alterações legislativas na qualificadora do feminicídio para que se preserve a segurança jurídica e resguarde os direitos fundamentais de todas as mulheres, alcançando, igualmente, a população transexual

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARROS, Francisco Dirceu; SOUZA, Renee do Ó. Feminicídio: controvérsias e aspectos práticos. São Paulo: JH Mizuno, 2019. Epub.

BEAUVOIR. Simone de. O Segundo Sexo: a experiência vivida. V. 2. Tradução de Sérgio Milliet. 2. ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1967. Disponível em: https://www.afoiceeomartelo.com.br/posfsa/Autores/Beauvoir,%20Simone%20de/O%20Segundo%20Sexo%20-%20II.pdf

BITENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de direito penal: parte especial. Vol. 2. 18ª ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. Epub.

BRANDÃO, Cláudio. Teoria Jurídica do Crime. Coleção: Ciência Criminal Contemporânea. Vol. 1. 5ª ed. Belo Horizonte: Editora D’Plácido, 2019.

BRASIL. Conselho Federal de Medicina. Resolução nº 2.265, de 20 de setembro de 2019. Dispõe sobre o cuidado específico à pessoa com incongruência de gênero ou transgênero e revoga a Resolução CFM nº 1.955/2010. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-n-2.265-de-20-de-setembro-de-2019-237203294. Acesso em: 20 maio 2021.

BRASIL. Constituição (1988): Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 18 maio 2021.

BRASIL. Código Penal (1940): Decreto-Lei nº 2.848 de 1940. Rio de Janeiro, RJ: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm. Acesso em: 18 maio 2021.

BRASIL. Lei nº 8.072 de 1990:

Dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos do art. 5º, inciso XLIII, da Constituição Federal, e determina outras providências. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8072compilada.htm. Acesso em: 18 maio 2021.

BRASIL. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006: Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm. Acesso em: 18 maio 2021.

BRASIL. Lei nº 13.104, de 9 de março de 2015:

Altera o art. 121 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, para prever o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio, e o art. 1º da Lei nº 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o feminicídio no rol dos crimes hediondos. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13104.htm. Acesso em: 18 maio 2021.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Habeas Corpus nº 541.237/DF. Habeas corpus substitutivo de recurso próprio. Direito penal. Tribunal do júri. Feminicídio tentado. Vítima transexual. Pedido de exclusão da qualificadora. Tese a ser apreciada pelo conselho de sentença. Princípio in dubio pro societate. Exclusão da qualificadora. Improcedente. Habeas corpus não conhecido. Relator: Min. Joel Ilan Paciornik, 15 dez. 2020. Diário de Justiça Eletrônico, Brasília, DF, 18 dez. 2020. Disponível em: https://processo.stj.jus.br/processo/julgamento/eletronico/documento/mediado/?documento_tipo=5&documento_sequencial=119581952&registro_numero=201903166711&peticao_numero=-1&publicacao_data=20201218&formato=PDF. Acesso em: 18 mai. 2021.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade 4.275/DF. Ação direta de inconstitucionalidade. Direito constitucional e registral. Pessoa transgênero. Alteração do prenome e do sexo no registro civil. Possibilidade. Direito ao nome, ao reconhecimento da personalidade jurídica, à liberdade pessoal, à honra e à dignidade. Inexigibilidade de cirurgia de transgenitalização ou da realização de tratamentos hormonais ou patologizantes. Relator: Min. Marco Aurélio, 01 mar. 2018. Brasília: STF, [2018]. Disponível em: https://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=749297200. Acesso em: 18 maio 2021.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 16ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

CAPEZ, Fernando. Curso de direito penal: parte especial. Vol. 2. 19ª ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2019. Epub. Acesso em: 20 maio 2021.

CUNHA, Rogério Sanches. Manual de direito penal: parte especial. 10ª ed. Salvador: JusPODIVM, 2018.

DISTRITO FEDERAL. Tribunal de Justiça. Acórdão nº 1184804. Direito penal e processual penal. Recurso em sentido estrito. Pronúncia. Feminicídio tentado. Vítima mulher transgênero. Menosprezo ou discriminação à condição de mulher. Materialidade e indícios de autoria presentes. Pedido de desclassificação. Improcedente. Teses a serem apreciadas pelos jurados. Princípio in dubio pro societate. Exclusão da qualificadora. Improcedente. Recursos conhecidos e desprovidos. Relator: Desembargador Waldir Leôncio Lopes Júnior, 4 jul. 2019. Brasília, DF. Disponível em: https://pesquisajuris.tjdft.jus.br/IndexadorAcordaos-web/sistj?visaoId=tjdf.sistj.acordaoeletronico.buscaindexada.apresentacao.VisaoBuscaAcordao&controladorId=tjdf.sistj.acordaoeletronico.buscaindexada.apresentacao.ControladorBuscaAcordao&visaoAnterior=tjdf.sistj.acordaoeletronico.buscaindexada.apresentacao.VisaoBuscaAcordao&nomeDaPagina=resultado&comando=abrirDadosDoAcordao&enderecoDoServlet=sistj&historicoDePaginas=buscaLivre&quantidadeDeRegistros=20&baseSelecionada=BASE_ACORDAOS&numeroDaUltimaPagina=1&buscaIndexada=1&mostrarPaginaSelecaoTipoResultado=false&totalHits=1&internet=1&numeroDoDocumento=1184804. Acesso em: 18 mai. 2021.

ESTEFAM, André. Direito Penal: Parte Geral. Vol. 1. 9ª ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2020. Epub.

FRANÇA, Genival Veloso de. Medicina Legal. 11ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. Epub.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020. 2020. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2021/02/anuario-2020-final-100221.pdf. Acesso em: 20 maio 2021.

GALVÃO, Juliana de Castro. Desigualdade salarial entre homens e mulheres. Politize!, 02 mar. 2016. Disponível em: https://www.politize.com.br/desigualdade-salarial-entre-homens-e-mulheres/. Acesso em: 25 maio 2021.

GRECO, Rogério. Curso de Direito Penal: parte especial. Vol. 2. 14ª ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2017. Epub.

GRECO, Rogério. Curso de Direito Penal: parte geral. Vol. 1. 19ª ed. Rio de Janeiro: Impetus, 2017. Epub.

GÊNERO. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Disponível em: https://www.dicio.com.br/genero/. Acesso em: 20 maio 2021.

JUNIOR, Eudes Quintino de Oliveira. O transexual e o crime de feminicídio. Migalhas, 13 nov. 2016. Disponível em: https://www.migalhas.com.br/depeso/248860/o-transexual-e-o-crime-de-feminicidio. Acesso em: 25 maio 2021.

JUNIOR, Eudes Quintino de Oliveira; SECANHO, Antonelli Antonio Moreira. A analogia e a interpretação extensiva no Direito Penal. Migalhas, 12 ago. 2013. Disponível em: https://www.migalhas.com.br/depeso/184197/a-analogia-e-a-interpretacao-extensiva-no-direito-penal. Acesso em: 25 maio 2021.

LIMA, Daniel; NETO, José Muniz. Analogia e Interpretação em Direito Penal: o que precisamos saber?. Canal Ciências Criminais, 01 maio 2020. Disponível em: https://canalcienciascriminais.com.br/analogia-e-interpretacao-em-direito-penal-o-que-precisamos-saber/#:~:text=Sobre%20interpreta%C3%A7%C3%A3o%20extensiva%20temos%20o,se%20entende%20por%20%E2%80%9Ccasa%E2%80%9D. Acesso em: 25 maio 2021.

MARQUES, Teresa Cristina de Novaes. O voto feminino no Brasil. 2ª ed. Brasília: Câmara do Deputados, Edições Câmara, 2019.

MASSON, Cleber. Direito Penal: parte especial. Vol. 2. 14ª ed. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: MÉTODO, 2021.

MIGUENS, Marcela Siqueira; RIBEIRO, Raisa Duarte da Silva. González e outras (“campo algodoeiro”) vs. México (2009): violência contra a mulher e definição de feminicídio. Núcleo Interamericano de Direitos Humanos da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ (NIDH), 22 fev. 2018. Disponível em: https://nidh.com.br/gonzalez-e-outras-campo-algodoeiro-vs-mexico-2009-violencia-contra-a-mulher-e-definicao-de-feminicidio/. Acesso em: 25 maio 2021.

MP OFERECE primeira denúncia por feminicídio de transexual em SP. Portal G1, São Paulo, 06 out. 2016. Disponível em: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/10/mp-oferece-primeira-denuncia-por-feminicidio-de-transexual-em-sp.html. Acesso em: 25 maio 2021.

PIMENTEL, Sílvia. Gênero e direito. Enciclopédia jurídica da PUC-SP. Celso Fernandes Campilongo, Alvaro de Azevedo Gonzaga e André Luiz Freire (coords.). Tomo: Teoria Geral e Filosofia do Direito. Celso Fernandes Campilongo, Alvaro de Azevedo Gonzaga, André Luiz Freire (coord. de tomo). 1. ed. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2017. Disponível em: https://enciclopediajuridica.pucsp.br/verbete/122/edicao-1/genero-e-direito. Acesso em: 25 maio 2021.

SANTOS, Deise da Rocha Dias; SANTOS, William Oliveira dos. Aspectos relacionados ao feminicídio dentro do ordenamento jurídico brasileiro. Âmbito Jurídico, 01 dez. 2017. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-penal/aspectos-relacionados-ao-feminicidio-dentro-do-ordenamento-juridico-brasileiro/. Acesso em: 25 maio 2021.

SÃO PAULO. Tribunal de Justiça (3ª Vara do Júri – Comarca de São Paulo). Sentença de Pronúncia. Processo nº: 0001798-78.2016.9.26.0052. Juíza de Direito: Dra. Patrícia Inigo Funes e Silva, 28 fev. 2018. São Paulo, SP. Disponível em: https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/abrirDocumentoEdt.do?nuProcesso=0001798-78.2016.8.26.0052&cdProcesso=1G0001U990000&cdForo=52&baseIndice=INDDS&nmAlias=PG5BF&tpOrigem=2&flOrigem=P&cdServico=190101&acessibilidade=false&ticket=gvO66HudPBNodbK8ERQwgso7DbaRQP0ciU9v3jTQY9DeBxdKdyk%2FYfy%2FDhiHd%2BmJ073z0TnKJxYh8%2BesNve6%2B%2BOiCmnwD082Bhwt7VI69S2iUEcHmbHPc5dZDXQxN9dhSSa%2FaaSwdKVZgUo3VY5mVJXav8I0xIIxnkJKU8XBAhT1vZtkMsMoTCfZC2FQSIsd0raz0XiJ8ObWrkC7Di%2Bz4EL81nfhQe%2FCT7MZM4YD4xJAiwSG8E4VI2hXBpD4DGoZBRcr3B2VjNyFT8loyDcfiVzfeXyiKKtZpGxBKXxfzJHPblZsfOG%2BHcFKmZueqqVJLszVVNlB%2F4DWuyUqVOqzRngLpCVfk3sXxcpzOb2ok%2BD395n0QYXjMVQKEG123wZg. Acesso em: 18 mai. 2021.

SEXO. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Disponível em: https://www.dicio.com.br/sexo/. Acesso em: 20 maio 2021.

SIEGFRIED, Kristy. Violência contra a mulher aumenta durante a pandemia de COVID-19: Dados mostram que mulheres e meninas deslocadas em todo o mundo estão enfrentando aumento da violência de gênero durante a pandemia de COVID-19. Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), 25 nov. 2020. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/2020/11/25/violencia-contra-a-mulher-aumenta-durante-a-pandemia-de-covid-19/. Acesso em: 25 maio 2021.

SOUSA, Jéssica Moreira de. A Possibilidade Jurídica de a transexual figurar como sujeito passivo no crime de feminicídio. Âmbito Jurídico, 01 fev. 2021. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-penal/a-possibilidade-juridica-de-a-transexual-figurar-como-sujeito-passivo-no-crime-de-feminicidio/. Acesso em: 25 maio 2021.

VIANA, Jorge. Projeto de Lei n. 191, de 2017. Altera a redação do art. 2º da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 – Lei Maria da Penha –, para assegurar à mulher as oportunidades e facilidades para viver sem violência, independentemente de sua identidade de gênero. Brasília: Senado Federal, 2017. Disponível em: https://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=5339539&ts=1593911503843&disposition=inline. Acesso em: 18 mai. 2021.

Publicado
03-02-2022
Seção
Artigos de Discentes e Egressos