Existe algo atrás da porta: o Brutalismo em Pernambuco - DOI: 10.5752/P.2316-1752.2014v21n28p144

  • Aristóteles de Siqueira Campos Cantalice II Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: Brutalismo, Nova sensibilidade, Arquitetura Pernambucana

Resumo

As décadas do Pós-Guerra europeu foram marcadas por uma nova sensibilidade arquitetônica comumente chamada de “brutalismo”. A partir da década de 1960, os arquitetos que atuavam em Pernambuco passaram a utilizar aspectos dessa sensibilidade construtiva sem descartarem as heranças modernas locais desenvolvidas, particularmente, por Delfim Amorim e Acácio Borsoi. Este trabalho procura demonstrar quais as obras-chave dessa nova sensibilidade pernambucana e apontar quais os principais aspectos absorvidos e adaptados para a realidade local entre as décadas de 1960 e 1980.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aristóteles de Siqueira Campos Cantalice II, Universidade Federal de Pernambuco

Arquiteto pela FAU-PE. Mestre em ambiente construído pelo MDU-UFPE. Doutorando pelo MDU-UFPE. Pesquisador visitante do dARQ-FCTUC (Portugal). Professor na Unifavip e FBV-Devry.

Referências

AMARAL, Izabel Fraga. Um olhar sobre a obra de Acácio

Borsoi. 2004, 176 f. Dissertação (Mestrado em Projeto, morfologia

e conforto do ambiente construído) - Faculdade de arquitetura,

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN),

Natal, 2004.

AMORIM, Luiz. A Escola do Recife: três paradigmas do objeto

arquitetônico e seus paradoxos. Arquitextos Vitruvius,

v. 12.03, 2001. Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/

revistas/read/arquitextos/01.012/889 . Acesso em: 20-11-2013.

AMORIM, Luiz. The sectors’ paradigm: a study of a spatial

and functional nature of modernist housing in Northeast Brazil.

, 419 f. Tese (Doutorado em Arquitetura) - Faculty of the

Built Environment, University College London.

BÄCHER, Max; HEINLE, Erwin. Construcciones en hormigón

visto: 80 ejemplos de su utilización con indicaciones sobre

planeamiento e realización. Barcelona: Gustavo Gili, 1967.

BANHAM, Reyner. El brutalismo en Arquitectura: ¿Etica o

estética? Barcelona: GG, 1967.

BORSOI, Acácio Gil. Arquitetura é construção: o projeto é apenas

um meio para se chegar ao produto (entrevista). Revista

Projeto Design, São Paulo, v. 257, p.8-10, jul. 2001.

CANTALICE II, Aristóteles. Um brutalismo suave: traços da

arquitetura em Pernambuco (1965-1980). 2009, 236 f. Dissertação

(Mestrado em Ambiente Construído) - MDU, Universidade

Federal de Pernambuco (UFPE), Recife.

CURTIS, William. Modern Architecture since 1900. London:

Phaidon, 1997.

HOLANDA, Armando de. Roteiro para construir no Nordeste.

Recife: MDU/UFPE, 1976.

NASLAVSKY, Guillah; AMARAL, Izabel. Identidade nacional ou

regional?: a obra de Acácio Gil Borsoi. In: DOCOMOMO BRASIL,

, 2003, São Carlos. Disponível em: http://www.docomomo.org.

br/seminario%205%20pdfs/056R.pdf . Acesso em: 12-2-2014.

NASLAVSKY, Guilah. Arquitetura moderna em Pernambuco,

-1972: as contribuições de Acácio Gil Borsoi e Delfim FerCadernos

de Arquitetura e Urbanismo, v.21, n.28, 1º sem. 2014

nandes Amorim. 2004, 270 f. Tese (Doutorado em Estruturas

ambientais e urbanas) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo,

Universidade de São Paulo, São Paulo.

PAPACHRISTOU, Tician. Marcel Breuer: nuevas construcciones

y proyectos. Barcelona: Gustavo Gili, 1970.

SANVITTO, Maria Luiza Adams. Brutalismo paulista: o discurso

e a obra. Revista Projeto Design, São Paulo, v. 207, p. 92-97,

abr. 1997.

SENNETT, Richard. O artífice. Rio de Janeiro: Record, 2009.

VON MOOS, Stalisnaus. “L’Europe après la pluie’ ou le brutalisme

face à l’histoire. In: SBRIGLIO, Jacques (Org.). Le Corbusier

et la question du brutalism. Paris: Foundation Le Corbusier,

, p. 64-87

Publicado
23-09-2014