A compreensão do processo das remoções em Campinas-SP: o olhar da população diretamente envolvida - DOI: 10.5752/P.2316-1752.2014v21n28p30

  • Gabrielle Astier Okretic Pontifícia Universidade Católica de Campinhas
  • Laura Machado de Mello Bueno Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Palavras-chave: Habitações em áreas de risco, Programa Federal “Minha Casa Minha Vida”, Remoções

Resumo

Este artigo tem como objetivo mostrar o “olhar” da população para o processo de sua remoçãode áreas de risco e transferência para empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida, naRegião Sudoeste do Município de Campinas. O programa federal tem como objetivo diminuir, coma parceria público-privada, o déficit habitacional, e, como premissa, prover moradia segura e de qualidade.Porém os critérios de aprovação de projetos e seleção da população a ser atendida não sãoclaros e apresentam deficiência, como pode ser constatado neste trabalho, por meio de entrevistase questionários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabrielle Astier Okretic, Pontifícia Universidade Católica de Campinhas
Mestre em urbanismo, arquiteta eurbanista pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas.
Laura Machado de Mello Bueno, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Arquiteta urbanista, professora do Programa de Pós Graduação em Urbanismo da PUC Campinas.

Referências

ACSELRAD, Henri; MELLO, Cecília C. A.; BEZERRA, Gustavo N.

O que é justiça ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BECK, Ultrich. Social inequality and climate change. In: MOSTAFAVI,

Mohsen; DOHERTY, Gareth. Ecological urbanism.

Cambridge: Harvard University-Graduate School of Design;

Lars Muller Publishers, 2010, p. 106 - 109.

CAMPINAS (Município). Plano diretor de Campinas. Campinas:

Prefeitura Municipal, 2006.

CAMPINAS (Município). Plano municipal de habitação de interesse

social de Campinas. Campinas: Prefeitura Municipal, 2011.

CARDOSO, Adauto. L.; ARAGÃO, T. Do fim do BNH ao Programa

Minha Casa Minha Vida: 25 anos da política habitacional no

Brasil. In: CARDOSO, A. L.. (Org.). O Programa Minha Casa

Minha Vida e seus efeitos territoriais. 1. ed. Rio de Janeiro:

Letra Capital, 2012, p. 8 – 17.

GHIRELLO, Barbara; ASTIER, Gabrielle; BUENO, Laura M. M.

Habitação em áreas de risco de Campinas/SP: avaliação e propostas

de aprimoramento do processo de remoção e reassentamento.

In: ENCONTRO LATINO AMERICANO DE EDIFICAÇÕES

E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS, 5, 2013, Curitiba.

Anais... Curitiba: Antac, 2013. Disponível em: <http://www.

elecs2013.ufpr.br/Anais/comunidades/116-612-1-DR.pdf>.

Acesso em: 25 maio 2014.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo

Demográfico de 2010 disponível m em www.ibge.gov.br.

Acesso em julho de 2013.

OKRETIC, Gabrielle Astier de Villatte. As ações de mitigação

do risco vistas de perto: transferência dos atingidos por enchentes

no Ribeirão Piçarrão para conjuntos habitacionais em

Campinas-SP. 2013. 188 f. Dissertação (Mestrado em Urbanismo)

– Programa de Pós-Graduação em Urbanismo, Pontifícia

Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2013.

SIDEC – Sistema Integrado de Defesa Civil – laudos. Disponível

em http://www.sidec.sp.gov.br/producao/map_risco/

pesqpdf3.php?pg=12&palavra+todos acesso em 20

outubro de 2013.

Publicado
23-09-2014