A ORGANIZAÇÃO ESPACIAL MODERNA E SEUS INVÓLUCROS

  • Maryá de Sousa Aldrigue USP
  • Nelci Tinem UFPB
Palavras-chave: Arquitetura residencial. João Pessoa. Década de 1970. Organização espacial.

Resumo

O artigo investiga as correspondências existentes entre a organização espacial e os invólucros construídos
de 19residências edificadasna década de 1970, em João Pessoa-PB, sob a égide do vocabulário
moderno, que ainda predominava no Brasil, embora compartilhando espaço na cena urbana
com outras tendências arquitetônicas. Essas residências foram originalmente classificadas em cinco
categorias definidas por seus atributos formais e técnicos. Procurou-se verificar se essa taxonomia
corresponde a categorias definidas pela configuração espacial. Os resultados apontaram que não
existem evidências de relação de reciprocidade entre invólucro e suas respectivas organizações
espaciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maryá de Sousa Aldrigue, USP

Arquiteta e urbanista, doutoranda
do Programa de Pós-Graduação em
Arquitetura e Urbanismo da USP (IAU/
São Carlos),mestre em Arquitetura e
Urbanismo pela UFRN.

Nelci Tinem, UFPB

Arquiteta e urbanista pela UnB, pós-
-doutora pela UFBA,doutora em História
da Arquitetura e História Urbana
pela ETSAB-UPC, mestra em Planejamento
Urbano e Regional pela UFRGS.
Atualmente é professora associada
do Departamento de Arquitetura e do
Programa de Pós-Graduação da UFPB,
e colaboradora do PPGAU/UFRN.

Publicado
11-10-2016
Seção
Artigos