O MÉDICO E OS MORTOS – QUATRO PERSONAGENS EM UM ESPAÇO DA CLAUSURA: UM ESTUDO SOBRE O CONTOLE MUR, DE JEAN-PAUL SARTRE

  • Adson Cristiano Ramatis Bozzi Lima Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Literatura francesa. Jean-Paul Sartre. Arquitetura.

Resumo

No ano de 1939, Jean-Paul Sartre publicou uma coletânea de contos intituladaLe mur, e, no conto que lhe emprestou o título, o intelectual francês narrou a seguinte trama: durante a Guerra Civil Espanhola, três prisioneiros do futuro regime fascista foram, após um julgamento sumário, condenados à morte e aguardavam o cumprimento da sentença em um porão enquanto eram observados por um médico de nacionalidade belga. O narrador do conto chegou à conclusão de que, naquele porão, todos eles já estavam mortos por antecipação, porque estavam, com exceção do médico, condenados à morte. O objetivo deste artigo é analisar alguns dos temas usuais a Sartre nesse período, como a liberdade, os seus limites e o estatuto da morte. Além desses temas, estudar-se-á, igualmente, o papel desempenhado pelo espaço no desenrolar da narrativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adson Cristiano Ramatis Bozzi Lima, Universidade Estadual de Maringá
Arquiteto e urbanista pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Especialista em Filosofi a Contemporânea pela UFES, Mestre em Estudos Literários pela UFES, Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela FAUUSP, Pós-Doutorado pela FAUUSP. Professor Adjunto no Departamento de Arquitetura e Urbanismo no Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Maringá.
Publicado
20-12-2016
Seção
Artigos