TRABALHO, RIQUEZA E NATUREZA HUMANA: MARX E A CRÍTICA AO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA

  • Vitor Bartoletti Sartori UFMG

Resumo

Pretendemos demonstrar que, ao mesmo tempo em que Marx não traz uma crítica ao modo de produção capitalista a partir de certa valorização acrítica do trabalho, ele enxerga como essencial a transformação substantiva da produção material. Um elogio ao trabalho, e ao trabalho produtivo, antes de ser uma posição marxiana, é aquela de autores como Smith e Locke, de tal modo, a rigor, que não há na crítica marxiana algo como uma centralidade do trabalho. No presente texto, assim, procuraremos trazer à tona a compreensão marxiana da relação entre trabalho, riqueza e natureza humana, diferenciando a posição marxiana daquela burguesa. Explicitaremos a defesa marxiana de uma individualidade multifacetada e de indivíduos universalmente desenvolvidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Bartoletti Sartori, UFMG
Mestre em História pela PUC SP, doutor em filosofia do Direito pela USP e professor de hermenêutica na Faculdade de Direito da UFMG.
Publicado
23-12-2018
Como Citar
Sartori, V. B. (2018). TRABALHO, RIQUEZA E NATUREZA HUMANA: MARX E A CRÍTICA AO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA. Sapere Aude, 9(18), 78-103. https://doi.org/10.5752/P.2177-6342.2018v9n18p78-103
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER