Críticas à interpretação de Caetano da doutrina da analogia em Santo Tomás

  • Lúcio Souza Lobo Universidade Federal do Paraná

Resumo

A doutrina da analogia do ser é um dos fundamentos da teologia filosófica de Tomás de Aquino. Uma interpretação importante da doutrina foi desenvolvida por Tommaso de Vio, o cardeal Caetano, no século XVI. Caetano foi uma das principais influências no movimento neotomista dos séculos XIX e XX, por exemplo, na obra de Garrigou-Lagrange. Entretanto, em tempos recentes sua interpretação foi questionada por alguns estudiosos. Nesse artigo, apresento algumas das objeções contra a memsa feitas por Bernard Montanges e Ralph McInerny, buscando mostrar que a noção de Analogia em Tomás é mais complexa do que, segundo Caetano, ela parecia ser.

The doctrine of the analogy of being is one of the fundamentals of Aquinas' philosophical theology. An important interpretation of the doctrine was developed by Tommaso de Vio, the cardinal Caetano, in the XVI century. Caetano was one of the main influences of the neothomistic movement of the XIX and XX centuries, for example, in the ouvre of Garrigou-Lagrange. However, in recent times, his interpretation was challenged by somes scholars. In this paper, I present some of the objections against Caetano made by Bernard Montanges and Ralph McInerny, attempting to show that the notion of analogy in Aquinas is a more complex one.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcio Souza Lobo, Universidade Federal do Paraná
Professor de Filosofia
Publicado
07-12-2014
Como Citar
Lobo, L. S. (2014). Críticas à interpretação de Caetano da doutrina da analogia em Santo Tomás. Sapere Aude, 5(10), 101-122. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/SapereAude/article/view/8717
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER