Merleau-Ponty e a psicanálise: relação entre o inconsciente e o espaço

  • Silvano Severino Dias Faculdade Católica de Uberlândia/ESAMC

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a ‘subversão’ da noção de espaço realizada por Merleau-Ponty, quando descobre a importância do inconsciente de Freud para sua filosofia. Esse autor, em suas obras A Estrutura do Comportamento (1942) e Fenomenologia da Percepção (1945) critica a noção de espaço físico e geográfico que fundamenta a noção behaviorista de comportamento de Pavlov e Watson, pelos seguintes motivos: a) por compreender a noção de espaço como algo dado previamente às experiências; b) por compreender o espaço enquanto um campo irradiador de estímulos que afeta o organismo que se relaciona com ele; e c) por compreender o espaço de forma homogênea para todos e quaisquer organismos (tanto os de estruturas mais simples – invertebrados – quanto os mais complexos – cão, ser humano etc.), sendo que o que os diferencia são as respostas que estes organismos dão aos estímulos. Para Merleau-Ponty, o ambiente (Umwelt) em que o ser humano vivencia o seu comportamento não é o mesmo que o do animal. O ser humano estabelece inter-relações com o ambiente, de tal modo que ele influencia e recebe influência do meio, ou seja, este também recebe influência do ser humano e se modifica. Somente a partir das obras Parcours Deux (1951-1961) e Psicologia e Pedagogia da Criança (2006), Merleau-Ponty torna o inconsciente tema de suas reflexões, deslocando a sua filosofia da relação tempo e espaço e elevando-a ao patamar do espaço dos sonhos.

The purpose of this article is to analyze the ‘subversion’ of the concept of space held by Merleau-Ponty, whe He discovers the importance of Freud’s unconscious to his philosophy. This author, in his work “The Structure of Behavior” (1942) and “Phenomenology of Perception” (1945), criticizes the notion of physical and geographical space that underlies the behavioral concept of Pavlov and Watson behavior for the following reasons: a) comprises not space as the previously given to experiences; b)comprises the space while an irradiating field stimulation that affects the body which it relates; and c) compromises the homogeneous space for any and all organisms (both simpler structures – invertebrates – as the most complex – dog, human, etc.), and what sets them apart are the answers that those bodies give to stimuli. For Merleau-Ponty, the surroundings (Umwelt) in which man experiences his behavior is not the same as the animal. The human establishing with the environment, so that it influences and is influenced by the surroundings, that is, it also receives the influence of the human being changes. Only from the works “Parcours Deux” (1951-1961) and “Psychology and Pedagogy of The Child” (2006), Merleau-Ponty makes the unconscious theme of his reflections, shifting his philosophy of the connection between time and space and raising the level of space of dreams.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvano Severino Dias, Faculdade Católica de Uberlândia/ESAMC
Mestre em Educação. Especialista em Filosofia. Professor da Faculdade Católica de Uberlândia/ESAMC
Publicado
23-12-2014
Como Citar
Dias, S. S. (2014). Merleau-Ponty e a psicanálise: relação entre o inconsciente e o espaço. Sapere Aude, 5(10), 139-148. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/SapereAude/article/view/8847
Seção
ARTIGOS/ARTICLES: DOSSIÊ/DOSSIER

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##