Para além da poesia: Maia Ferreira, Cordeiro da Matta e Viriato da Cruz

  • Sheila Ribeiro Jacob PUC Minas
Palavras-chave: literaturas de língua portuguesa, linguística, filologia

Resumo

Este trabalho apresenta uma breve leitura de alguns dos principais nomes da poesia angolana que produziram seus textos em momentos distintos da história do país. O percurso aqui percorrido vai desde o século XIX, quando houve as primeiras manifestações impressas, até a sua apropriação, em meados do século seguinte, por movimentos que aliaram a produção cultural à ação política e usaram o texto literário como ferramenta de afirmação identitária. Para analisar as mudanças e permanências estéticas e temáticas que se deram ao longo do tempo, serão analisadas as produções de três autores: José da Silva Maia Ferreira e seu livro de poemas que data da primeira metade do século XIX; depois Cordeiro da Matta, cuja publicação data da segunda metade do mesmo século; e, por fim, Viriato da Cruz, poeta do Movimento dos Novos Intelectuais de Angola já da metade do século XX.  Veremos de que maneira a poesia angolana foi buscando sua afirmação pela diferença, partindo da inscrição temática do espaço e do homem africanos até o desenvolvimento de um canto próprio, tecido no encontro da letra com as vozes da terra e resgatando a força cultural da oralidade.

Palavras-chave: Poesia angolana. Século XIX. Século XX. Identidade. Oralidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BHABHA, Homi. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

CANDIDO, Antonio. Literatura e subdesenvolvimento. A educação pela noite. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2006.

ERVEDOSA, Carlos. Roteiro da literatura angolana. Luanda: UEA, 1985.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FERREIRA, José da Silva Maia. Espontaneidades da minha alma. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2002.

FERREIRA, Manuel. 50 poetas africanos: Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe. Lisboa: Plátano Editora, 1989.

LABAN, Michel (coord.). Viriato da Cruz: cartas de Pequim. Luanda: Chá de Caxinde, 2003.

LARANJEIRA, Pires. Literaturas africanas de expressão portuguesa. Lisboa: Universidade Aberta, 1995.

NETO, Agostinho. Sagrada esperanza – edición bilíngue. Havana: Coleccion Sur, 2008.

PACHECO, Carlos. José da Silva Maia Ferreira – novas achegas para sua biografia. Luanda: UEA, 1992.

PADILHA, Laura. Entre voz e letra: o lugar da ancestralidade na ficção angolana do século XX. Niterói: EDUFF, 1995.

PADILHA, Laura. Colonialidade e Literatura em Angola – Do enfrentamento às novas cartografias. Vozes (além) da África. Juiz de Fora: Ed. UFJF, p. 73-88. 2006.

RUI, Manuel. Eu e o outro – O Invasor. Sonha, mamana África. São Paulo: Epopéia, 1987.

SAID, Edward. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

Publicado
03-05-2013
Como Citar
Jacob, S. R. (2013). Para além da poesia: Maia Ferreira, Cordeiro da Matta e Viriato da Cruz. Cadernos CESPUC De Pesquisa Série Ensaios, 1(22), 152-166. Recuperado de https://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoscespuc/article/view/8134