Sobre herança e singularidade: o complexo de Édipo e Don Juan

Palavras-chave: Lei. Édipo. Herança. Singularidade. Fantasma.

Resumo

Dando prosseguimento a um debate que desenvolve a temática do donjuanismo junto à leitura psicanalítica, propomos uma articulação entre textos da literatura e conceitos psicanalíticos freudianos, trazendo uma confrontação da teoria do complexo de Édipo e da peça de Don Juan (versão de Molière). O objetivo principal de nosso texto é tratar do tema da herança geracional a partir da filogênese e a teoria social freudianas, como mecanismos que tornam a lei edípica geral e inescapável. Don Juan aparece como contraponto à filiação familiar e cultural: modelo do sedutor que nega as determinações sociais ligadas aos imperativos de seu pai. Ele representa uma possibilidade de trazer à tona o debate sobre a constituição singular de uma trajetória de vida ligada à
realização de desejos relativamente a seus objetos de amor, motivo que nos leva a questionamentos sobre as noções de pertencimento, reconhecimento, transgressão e autonomia, além da ausência de culpa. É neste âmbito que faremos também um paralelo entre o mítico banquete encontrado em “Totem e tabu” e o jantar de morte de Don Juan com a estátua do Comendador, cujo fantasma levará o sedutor para o Além. Ultrapassando as especificidades que tais banquetes signifiquem em seus contextos, exporemos
como se trata de um fundo comum, a saber, da repetição da lei que se faz necessária por meio de uma espécie de “transcendência” do fantasma que determina as trajetórias singulares, repetição esta ligada à noção de pulsão de morte freudiana.


Palavras-chave: Lei. Édipo. Herança. Singularidade. Fantasma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virginia Helena Ferreira da Costa, Universidade de São Paulo - USP. Doutoranda no Departamento de Filosofia.

Doutoranda em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP) com bolsa Cnpq. Fez doutorado sanduíche na New School for Social Research (NYC) (2015-2016). Possui mestrado em filosofia pela Universidade de São Paulo (2014). Fez mestrado sanduíche na Universidade Paris VII (2013). Possui graduação em filosofia (bacharelado e licenciatura) pela Universidade de São Paulo (2010). Fez intercâmbio na graduação para Université Paris I - Sorbonne (2008-2009). Tem como foco o desenvolvimento de pesquisas relativas à psicanálise, filosofia, teoria social e Teoria Crítica, concentrando-se notadamente nos trabalhos de Freud e do Institutos de Pesquisas Sociais - principalmente em Adorno e Horkheimer.

Referências

ARAMBOUROU-MÉLÈSE, Miren. Les héritiers de Don Juan – déconstruire la transmission coupable. Paris: Campagne Première, 2009.

COSTA, Virginia Helena Ferreira da. Aspectos das relações interpessoais em Freud: questionamentos morais. 150 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

DAVID-MÉNARD, Monique. Les constructions de l’universel – psychanalyse et philosophie. Paris: Quadrige/PUF, 2009.

ENRIQUEZ, E. Da horda ao estado – psicanálise do vínculo social. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

FREUD, Sigmund. Moisés y la religión monoteísta. In: FREUD, Sigmund. Obras completas volumen 23. Argentina: Amorrortu Editores, 2001. p. 1-132.

FREUD, Sigmund. O inquietante. In: FREUD, Sigmund. História de uma neurose infantil : (o homem dos lobos); além do princípio do prazer e outros textos (1917–1920). 1ª edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2010a. p 328-376.

FREUD, Sigmund. Os instintos e seus destinos. In: FREUD, Sigmund. Introdução ao narcisismo, ensaios de metapsicologia e outros textos (1914-1916). São Paulo: Companhia das Letras, 2010b. p. 51-81.

FREUD, Sigmund. Tótem y tabú. Algunas concordancias en la vida anímica de los salvajes y de los neuróticos. In: FREUD, Sigmund. Obras completas volumen 13. Argentina: Amorrortu

editores, 2000. p. 1-164.

GABBI JR, Osmyr Faria. A teoria do inconsciente como teoria da memória. Revista da psicologia USP, São Paulo, v. 4, n. 1/2, p. 247-260, 1993.

MOLIÈRE. Dom Juan ou le festin de pierre. Paris: Classiques Larousse, 1991.

SCHNEIDER, Monique. Don Juan et le procès de la séduction. França: Aubier, 1994.

Publicado
07-11-2016
Como Citar
Ferreira da Costa, V. H. (2016). Sobre herança e singularidade: o complexo de Édipo e Don Juan. Cadernos CESPUC De Pesquisa Série Ensaios, (28), 128-137. https://doi.org/10.5752/P2358-3231.2016n28p128
Seção
Literatura e Psicanálise