A angústia alegórica em parábola do Cágado Velho de Pepetela

Palavras-chave: Angústia. Pepetela. Psicanálise Implicada. Dialética cultural.

Resumo

Este artigo pretende investigar a alegoria da personagem Ulume através da “psicanálise implicada”. Perpassando o tema de forma transversal abordaremos o mal-estar na civilização localizado na cidade fictícia do romance Parábola do Cágado Velho,
de Pepetela, bem como as outras alegorias-personagens que rodeiam Ulume e constroem o ethos e as dialéticas culturais que caracterizam a pluralidade cultural pós-utopica vigente no contexto histórico-social do romance.


Palavras-chave: Angústia. Pepetela. Psicanálise Implicada. Dialética cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina de Azevedo Turboli

Mestra em Literaturas Africanas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bacharela e Licenciada em Letras - Português/ Literaturas de Língua Portuguesa (UFRJ). Foi bolsista PIBIC em Literaturas Africanas nos anos de 2010 e 2011. Durante a licenciatura, fez o estágio docente no Colégio de Aplicação (CAp) da UFRJ com bolsa PIBIAC pelo projeto "Roda de leitura: fenômeno literário na cena escolar" com a Prof. Dra. Ana Crélia Dias. Foi professora substituta do Colégio de Aplicação (CAp) da UERJ entre 2014 e 2016. Participou da banca de correção do vestibular da UERJ (2016) e é corretora externa de redação do Colégio Cruzeiro. Foi monitora de Redação na plataforma Descomplica. Autora publicada pela Editora Oito e Meio, com o livro "Lugarum" (2014), pela Editora Urutau com "Teatro de Ostra" (2016). Romance publicado pela editora Kazuá "Para que eu não ande vagueando atrás de Mel" (2017). Co-fundadora do coletivo feminino de poesia Disk Musa, co-autora da peça "Tempo de Solidão" encenada no Teatro Gonzaguinha (2015). Formação complementar em Psicoterapia Vibracional pela Casa de Lakshmi.

Referências

ALTUNA, Raul. Cultura tradicional banto. Luanda: Edição do Secretariado Arquidiocesano de Pastoral, 1985.

APPIAH, Kwame Anthony. Na casa de meu pai: a África na filosofia da cultura. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2007.

CHAVES, Rita e MACEDO, Tania (Org.) – Portanto... Pepetela. São Paulo: Ateliê, 2009.

FONSECA, Maria Carolina Bellico. “O objeto da angústia em Freud e Lacan”. In: Revista Reverso. Belo Horizonte: ano 31, n. 57, p. 39 – 44, junho de 2009.

FRAYZE-PEREIRA, João Augusto. Arte, Dor. Inquietudes entre estética e psicanálise. 2a.. ed. Cotia: Ateliê, 2010.

FREUD, Sigmund. Inibição, sintoma e angústia. (1926 [1925])”. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo:

Companhia das Letras, 2010.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

LEBRUN, Gerard. O conceito de paixão. In: Novaes, Adauto. Os sentidos da paixão. São Paulo: Funarte/Companhia das letras, 1987.

PADILHA, Laura. Entre voz e letra – o lugar da ancestralidade na ficção angolana do século XX. Niterói - Rio de Janeiro, EDUFF, 1995.

PEPETELA. Parábola do Cágado Velho, Lisboa, Dom Quixote, 1996.

Publicado
07-11-2016
Como Citar
Turboli, C. de A. (2016). A angústia alegórica em parábola do Cágado Velho de Pepetela. Cadernos CESPUC De Pesquisa Série Ensaios, (28), 138-149. https://doi.org/10.5752/P2358-3231.2016n28p138
Seção
Literatura e Psicanálise