A identificação e os processos de segregação na contemporaneidade

  • Carlos Eduardo Pereira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas. Doutorando. Psicólogo.
  • Ilka Franco Ferrari Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas. Doutorando. Bolsista de produtividade em Pesquisa, CNPq, nível PQ-2. Psicólogo. Membro da Escola Brasileira de Psicanálise (Brasil) e da Associação Mundialde Psicanálise (Paris, França) http://orcid.org/0000-0002-6367-3136
Palavras-chave: Identificação. Segregação. Freud. Lacan. Contemporaneidade.

Resumo

processo de identificação é essencial na discussão contemporânea sobre os laços sociais e as novas formas de segregação, e está intimamente ligado aos sentimentos de aversão e hostilidade presentes em toda relação afetiva que perdura por algum tempo. Esse “narcisismo das pequenas diferenças” estaria na base dos mecanismos que engendram os processos de segregação na cultura. Lacan retoma o tema da identificação proposto por Freud, que pode ser nomeada de histérica, narcísica ou imaginária, e diz da questão do outro em nós. Assim, a singularidade que marca o sujeito, sua identidade mais íntima é, para ele, ao mesmo tempo, estranha e exterior, o que nos remete ao que Freud (1919/1996) fez alusão em seu texto “O Estranho”, e ao conceito lacaniano de extimidade. Para Lacan, a diferença em um grupo somente acontece pela hostilidade ou exclusão de outro diferente. Contemporaneamente, com a expansão da ordem capitalista e do ideal científico, assistimos à multiplicação de oferta de identificações que impõem uma homogeneização dos modos de gozo que podemos designar com uma manifestação do sintoma do Outro da cultura: aquilo que não vai bem e denuncia um disfuncionamento na relação entre os seres humanos e a cultura que os sustenta. Essas identificações segregam, na medida em que suas manifestações sinalizam pontos de fracasso no projeto de civilização, e podem ser tomadas como falhas no laço social. O fracasso escolar, o abuso de crianças, a violência urbana e as toxicomanias são exemplos dessas ocorrências.


Palavras-chave: Identificação. Segregação. Freud. Lacan. Contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ilka Franco Ferrari, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas. Doutorando. Bolsista de produtividade em Pesquisa, CNPq, nível PQ-2. Psicólogo. Membro da Escola Brasileira de Psicanálise (Brasil) e da Associação Mundialde Psicanálise (Paris, França)

Graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1981) e doutora em Psicologia pelo Programa de Clínica y Aplicaciones del Psicoanális, na Universidade de Barcelona (2001), Espanha. Professor adjunto IV da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, com experiências de ensino na graduação, pós-graduação e em funções administrativas,a exemplo de Vice-coordenadora do curso de graduação e coordenadora da Pós-graduação. Compôs equipe que construiu o projeto do Programa de Pós-graduação da PUC Minas e nele está desde sua implantação. Atua na área de Psicologia com ênfase em Tratamento e Prevenção Psicológica, principalmente, nos campos da psicanálise, psicopatologia e formação e inserção profissional dos psicólogos. É analista praticante, membro da Escola Brasileira de Psicanálise, Seção Minas Gerais, e da Associação Mundial de Psicanálise (AMP). Está na Vice-coordenação do GT Psicanálise em Redes: teorias e práticas acadêmicas e profissionais, e na universidade a psicanálise tem sido enfatizada em sua interlocução com a realidade social, como pode ser visto nos projetos de pesquisa realizados e orientados. Bolsista de Produtividade em Pesquisa,Cnpq, nível PQ - 2 .

Referências

FREUD, Sigmund. O Estranho. In: FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1919-1996. v. XVII.

FREUD, Sigmund. Psicologia de grupo e a análise do ego. In: FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1921 - 1996. v. XVIII

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. In: FREUD, Sigmund. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1930-1996. v. XXI

LACAN, Jacques. O seminário, livro 7: A ética da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, (1959-1960)-1988.

LACAN, Jacques. O seminário: livro 9: A Identificação. Centros de Estudos Freudianos do Recife, (1961-1962) -2003.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 17: O avesso da psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, (1969-1970) - 1992.

LACAN, Jacques.Televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, (1972) - 1993.

Publicado
07-11-2016
Como Citar
Pereira, C. E., & Ferrari, I. F. (2016). A identificação e os processos de segregação na contemporaneidade. Cadernos CESPUC De Pesquisa Série Ensaios, (28), 205-210. https://doi.org/10.5752/P2358-3231.2016n28p205
Seção
Literatura e Psicanálise