As novas estratégias hegemônicas dos Estados Unidos na América Latina: uma análise sobre a US International Development Finance Corporation (DFC)

  • Ana Rachel Fortes Mestranda em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • João Estevam dos Santos Santos PPGRI SAN TIAGO DANTAS (UNEPS\UNICAMP\PUC-SP
Palavras-chave: DFC; Hegemonia; Estados Unidos; América Latina.

Resumo

Desde o início do século XXI, devido as transformações do sistema mundial capitalista, nota-se que a América Latina se encontra entrelaçada diante dos interesses de acumulação de poder e riqueza dos Estados Unidos (EUA) e da China.  Em consequência dessas disputas sistêmicas na região, o objetivo deste trabalho é analisar a atuação da nova “US International Development Finance Corporation” (DFC, na sigla em inglês) ou “Corporação Internacional Financeira de Desenvolvimento dos EUA” (tradução nossa), na América Latina. Além disso, nesse artigo pretende-se realizar um levantamento sobre o seu desempenho, seus principais eixos de atuação e diretrizes estabelecidas. Ao longo do trabalho, é utilizado o conceito de hegemonia para nortear o entendimento das relações entre EUA e América Latina, bem como para compreender o sentido do emprego do DFC na política norte-americana para a região.

Palavras-chave: DFC; Hegemonia; Estados Unidos; América Latina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Rachel Fortes, Mestranda em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Mestranda em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Bacharela em Relações Internacionais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro com mobilidade acadêmica na Universidade do Porto pelo Bolsa Santander Universidades. Atuou como assistente de pesquisa do Observatório dos Países de Língua Oficial Portuguesa (OPLOP) e como pesquisadora PIBIC\CNPq do projeto "Bolivarianismo e Luta Hegemônica no Brasil".Possui interesses nas áreas de Economia Política Internacional e Segurança Internacional, atuando nos seguintes temas: Teoria Crítica, Operações de Paz , desenvolvimento e desigualdades internacionais. Atualmente é monitora do Grupo de Pesquisa Relações Internacionais do Atlântico Sul (GAS) e membro do corpo editorial das revistas Estudos Internacionais e Conjuntura Internacional do Departamento de Relações Internacionais da PUC Minas. 

Referências

ARRIGHI, G. (2006). O longo século XX : dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Rio de Janeiro: Contraponto, São Paulo. Editora Unesp.
BANDURA, Romina; MURPHY, Owen; RUNDE, Daniel (2019). “Strategic Directions for the United States International Development Finance Corporation (DFC)”. Center for Strategic and International Studies (CSIS), Washington. Diposnível em: https://csis-website-prod.s3.amazonaws.com/s3fs public/publication/190923_RundeBanduraMurphy_USDFC_WEB.pdf. Acesso em: 23 jun.2020.
BIEGON, Rubrick. (2017). US Power in Latin America: renewing hegemony. New York: Routledge.
CHODOR, T. (2015). Neoliberal hegemony and the Pink Tide in Latin America : breaking up with TINA? Basingstoke; New York: Palgrave Macmillan,.
CONGRESS RESERACH SERVICE (2020). U.S. International Development Finance Corporation (DFC). Congress reserach service, Washington, 20 de Fev. 2020. Disponível em: file:///C:/Users/Ana%20Rachel/Downloads/834427%20(2).pdf . Acesso em: 26 jun.2020.
COX, Robert W. (1983). Gramsci, hegemony and International Relations: an essay in method. Millennium: Journal of International Studies, n.l., v. 12, n. 2, p.162-175.
DARDOT, P.; LAVAL, C. (2016). A nova razão do mundo. São Paulo: Boitempo, 2016.
DEVELOPMENT FINANCE CORPORATION (2020). Disponível em: https://www.dfc.gov/who-we-are. Acesso em: 15 dez.2021.
EMBAIXADA DOS EUA (2019). América Cresce. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2022.
ÉPOCA NEGÓCIOS (2020). Banco de Desenvolvimento dos EUA anuncia US$ 984 mi em investimentos no Brasil. Globo, Rio de Janeiro. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2020/10/epoca-negocios-banco-de-desenvolvimento-dos-eua-anuncia-us-984-mi-em-investimentos-no-brasil.html>. Acesso em: 19 jan, 2022.
EXAME (2020). “Queremos Investir no Brasil”. Revista Exame, São Paulo, 16 de Jan. 2020. Disponível em: https://exame.com/revista-exame/queremos-investir-no-brasil/. Acesso em: 26 jun.2020.
FOUCAULT, M. (2008). Nascimento da biopolítica : curso dado no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes..
GALLAGHER, Kevin; IRWIN, Amos; KOLESKI, Katherine (2013). Os Novos Bancos em Cena: Financiamentos chineses na América Latina. Diálogo Interamericano. Disponívelem:https://www.thedialogue.org/wpcontent/uploads/2013/05/IAD9184_China_Portuguese_web.pdf. Acesso em: 28 jun.2020
GILL, Stephen. (1986). Hegemony, consensus and Trilateralism. Review Of International Studies, n.l., v. 12, n. 1, p.205-221, 1986.
KOLESKI, K.; BLIVAS, A. China’s Engagement with Latin America and the Caribbean. Washington, D.C.: U.S.-China Economic and Security Review Commission, 2018.
LEÓN-MANRÍQUEZ, J.; ALVAREZ, L. F. (2014). Mao’s steps in Monroe’s backyard: towards a United States-China hegemonic struggle in Latin America? Revista Brasileira de Política Internacional, [s. l.], v. 57, p. 9–27.
O GLOBO (2021). Tensões entre Estados Unidos e China impactam eleição no Equador, Editora Globo, Rio de Janeiro. Disponível em: < https://oglobo.globo.com/mundo/tensoes-entre-estados-unidos-china-impactam-eleicao-no-equador-24871834>. Acesso em: 15 dez 2021.
ROBINSON, W. I. (2005) Gramsci and Globalisation: From Nation‐State to Transnational Hegemony. Critical Review of International Social and Political Philosophy, [s. l.], v. 8, n. 4, p. 559–574.
US INTERNATIONAL DEVELOPMENT FINANCIAL CORPORATION (2021). DFC Surpasses $6.7 Billion in Commitments in 2021 During Record Fiscal Year. Disponível em:
. Acesso em: 5 jan. 2022.
USAID (2020). Country development cooperation strategies (CDCS): Mexico (2020-2025). Disponível em: https://www.usaid.gov/results-and-data/planning/country-strategies-cdcs. Acesso em : 10 mai. 2022.
US EMBASSY IN DOMICAN REPUBLIC (2020). U.S. Delegation Advances Economic Growth, Private Sector Investment in the Dominican Republic, Suriname, Guyana, Jamaica and Haiti. Disponível em: https://do.usembassy.gov/u-s-delegation-advances-economic-growth-private-sector-investment-in-the-dominican-republic-suriname-guyana-jamaica-and-haiti/. Acesso em: 10 mai. 2022.
US EMBASSY IN GUATEMALA (2020). DFC Approves $1 Billion of Investments in Global Development. Disponível em : https://gt.usembassy.gov/dfc-approves-1-billion-of-investments-in-global-development/. Acesso em: 1- mai. 2022.
VADELL, Javier (2011). A China na América do Sul e as implicações geopolíticas do consenso do pacífico. Revista de Sociologia e Política, v.19.
Publicado
15-11-2023
Como Citar
Fortes, A. R., & Santos, J. E. dos S. (2023). As novas estratégias hegemônicas dos Estados Unidos na América Latina: uma análise sobre a US International Development Finance Corporation (DFC). Conjuntura Internacional, 19(1), 63-74. https://doi.org/10.5752/P.1809-6182.2022v19n1p63-74