Colonialidade da memória: apagamentos da luta pela terra Guarani e Kaiowá na constituição do moderno agronegócio brasileiro

  • Luciana de Oliveira
  • Pedro Bomba

Resumo

No artigo buscamos delinear o dispositivo de colonialidade da memória obviando a relação entre genocídio indígena e a campanha publicitária "Agro: indústria-riqueza do Brasil", a partir do caso do povo Kaiowá (MS/Brasil). Buscamos caracterizar tal arranjo discursivo a partir do gesto metodológico que soma análise de conteúdo e pesquisa etno-histórica a partir de: 1) dados históricos de violação de direitos dos Guarani e Kaiowá no Relatório Figueiredo e dados atuais produzidos acerca de mortes violentas bem como seus enquadramentos e reverberações midiáticas; 2) a propaganda do chamado "novo rural brasileiro" e recordes produtivos do agronegócio. O objetivo é mostrar que tal dispositivo não é parte de um passado distante mas que reatualiza memórias nas mídias como forma contemporânea da colonialidade do poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
08-01-2019
Como Citar
DE OLIVEIRA, L.; BOMBA, P. Colonialidade da memória: apagamentos da luta pela terra Guarani e Kaiowá na constituição do moderno agronegócio brasileiro. Dispositiva, v. 7, n. 12, p. 63-88, 8 jan. 2019.