Selfie influencer:

Um novo modelo de subjetividade neoliberal nas práticas da comunicação digital

  • Anna Bentes Escola de Comunicação, Mídia e Informação da Fundação Getulio Vargas
Palavras-chave: subjetividade, neoliberalismo, visibilidade, instagram, comunicação digital

Resumo

O objetivo deste artigo é refletir sobre as relações entre subjetividade, visibilidade e mídias sociais a fim de compreender o papel dos influenciadores digitais nas práticas da comunicação digital e na cultura contemporânea para além de uma função profissional e comercial. A partir de revisão bibliográfica e da análise de exemplos coletados com base em observação espontânea no Instagram, buscamos entender os influenciadores não somente como um novo tipo de profissional, mas também como um modelo de subjetividade contemporâneo. Como resultado, propomos o conceito de selfie influencer para pensar os influenciadores digitais enquanto um personagem-sintoma da subjetividade contemporânea na comunicação digital, que combina os traços do self empreendedor neoliberal a uma competência midiática, influenciando não apenas decisões de consumo, mas estimulando novos modos de ação e autogestão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Bentes, Escola de Comunicação, Mídia e Informação da Fundação Getulio Vargas

Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professora adjunta da Escola de Comunicação, Mídia e Informação da Fundação Getúlio Vargas (FGV ECMI), anna-cbentes@gmail.com, http://lattes.cnpq.br/8423894582776827

Referências

ALVIM, Mariana. Conar vê propaganda velada de Gabriela Pugliesi sobre Skol Ultra no Instagram. O Globo, 19 fev. 2016. Disponível em: https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/conar-ve-propaganda-velada-em-posts-de-gabriela-pugliesi-sobre-skol-ultra-no-instagram.html. Acesso em: 17 maio 2017.

BENTES, Anna Carolina Franco. Quase um tique: economia da atenção, vigilância e espetáculo em uma rede social. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2021.

BENTES, Anna; PINHEIRO, Beatriz Meirelles. Creator economy: qual é o futuro do marketing de influência? Portal FGV, 3 out. 2023. Disponível em: https://portal.fgv.br/artigos/creator-economy-qual-e-futuro-marketing-influencia. Acesso em: 24 out. 2023.

BRUNO, Fernanda. Máquinas de ver, modos de ser: vigilância, tecnologia e subjetividade. Porto Alegre, RS: Sulina, 2013.

CALIMAN, Luciana Vieira. Os regimes da atenção na subjetividade contemporânea. Arq. bras. psicol., Rio de Janeiro, v. 64, n. 1, p. 2-17, 2012.

CONAR. Guia de publicidade por influenciadores digitais, 2021. Disponível em: http://conar.org.br/pdf/CONAR_Guia-de-Publicidade-Influenciadores_2021-03-11.pdf. Acesso em: 31 jan. 2022.

CRARY, Jonathan. 24/7 – Capitalismo tardio e os fins do sono. São Paulo: Contraponto, 2014.

EHRENBERG, Alain. O culto da performance: da aventura empreendedora à depressão nervosa. Aparecida, SP: Ideias & Letras, 2010.

ESTADÃO. O slogan mais perfeito do momento é do YouTube: “Novos tempos. Novos Ídolos”. Estadão, Querido Leitor, 21 maio 2016. Disponível em: https://www.estadao.com.br/emais/querido-leitor/o-slogan-mais-perfeito-do-momento-e-do-youtube-novos-tempos-novos-idolos/. Acesso em: 31 maio 2017.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FERRAZ, Maria Cristina Franco. Mutações da subjetividade contemporânea: performance e avaliação. Caderno de Psicanálise – CPRJ, Rio de Janeiro, v. 36, n. 30, p. 31-41, jan./jun. 2014.

FSB. FSB Digital e Instituto FSB Pesquisa realizam estudo em parceira FSB Digital e Instituto FSB Pesquisa realizam estudo em parceira. FSB, 28 maio 2014. Disponível em: https://www.fsb.com.br/noticias/fsb-digital-e-instituto-fsb-pesquisa-realizam-estudo-em-parceira/. Acesso em: 31 ago. 2017.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da biopolítica: curso dado no Colellgè de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

GOUVEIA, Alicia. Bianca Andrade abre faturamento milionário da sua marca de make, fala sobre burnout, maternidade e mais. Vogue, 11 nov. 2022. Disponível em: https://vogue.globo.com/celebridades/noticia/2022/11/bianca-andrade-abre-faturamento-milionario-da-sua-marca-de-make-fala-sobre-burnout-maternidade-e-mais.ghtml. Acesso em: 31 ago. 2023.

INSPER. Gastos com marketing de influência crescem quase dez vezes em seis anos. Insper, 8 jun. 2022. Disponível em: https://www.insper.edu.br/noticias/gastos-com-marketing-de-influencia-crescem-quase-dez-vezes-em-seis-anos/. Acesso em: 15 ago. 2023.

KARHAWI, Isaaf. De blogueira a influenciadora: etapas da profissionalização da blogosfera de moda brasileira. Porto Alegre: Sulina, 2022.

KARHAWI, Issaaf. Influenciadores digitais: o eu como mercadoria. In: SAAD, Elizabeth; SILVEIRA, Stefanie C. (orgs.). Tendências em Comunicação Digital. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2016. p. 38-58.

KARHAWI, Isaaf; PRAZERES, Michele. Exaustão algorítmica: influenciadores digitais, trabalho de plataforma e saúde mental. Reciis – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 16, n. 4, p. 800-819, out./dez. 2022.

MARKHAM, Anette; BUCHANAN, Elisabeth. Ethical decision-making and internet research: recommendations from the AoIR Ethics Working Committee (Version 2.0). [S. l.]: AoIR, 2012. Disponível em: https://aoir.org/reports/ethics2.pdf. Acesso em: 15 ago. 2023.

RIESMAN, David. A multidão solitária. São Paulo: Editora Perspectiva, 1971.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos selfs: psicologia, poder e subjetividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

SIBILIA, Paula. Autenticidade e performance: a construção de si como personagem visível. Revista Fronteiras – estudos midiáticos, São Leopoldo, v. 17, n. 3, p. 353-364, set./dez. 2015a.

SIBILIA, Paula. O Homem pós-orgânico: a alquimia dos corpos e das almas à luz das tecnologias digitais. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015b.

SIBILIA, Paula. O show do eu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.

SILVEIRA, Sérgio Amadeu da. Inteligência artificial baseada em dados e as operações do capital. Paulus: Revista de Comunicação da Fapcom, São Paulo, v. 5, n. 10, jul./dez. 2021.

SRNICEK, Nick. Platform Capitalism. Malden: Polity Press, 2017.

STAHL, Ashley. Como encontrar o influenciador certo para divulgar a sua marca. Forbes: Carreira, 3 mar. 2023. Disponível em: https://forbes.com.br/carreira/2023/03/como-encontrar-o-influenciador-certo-para-a-sua-marca/. Acesso em: 24 out. 2023.

VELOSO, Ana Clara. Brasil é o terceiro país que mais consome redes sociais. O Globo: Tecnologia, 26 mar. 2023. Disponível em: https://oglobo.globo.com/economia/tecnologia/noticia/2023/03/brasil-e-o-terceiro-pais-que-mais-consome-redes-sociais.ghtml. Acesso em: 31 ago. 2023.

YOUPIX. Vem aí na Creator Economy 2023: uma visão da Youpix sobre o futuro do mercado. Youpix, São Paulo, 2023. Disponível em: https://tag.youpix.com.br/vem-ai-na-creator-economy-2023. Acesso em: 31 ago. 2023.

YOUPIX; NIELSEN. Pesquisa Roi & Influência 2023. Youpix, São Paulo, 2023. Disponível em: https://tag.youpix.com.br/roi-2023-download#rd-box-joq3m2m2. Acesso em: 31 ago. 2023.

WU, Tim. The attention merchants: the epic scramble to get inside our heads. New York: Knopf, 2016.

ZUBOFF, Shoshana. A era do capitalismo de vigilância: a luta por um future humano na nova fronteira de poder. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2020.

Publicado
18-12-2023