PROCESSOS DE RACIALIZAÇÃO: Inteligibilidade, Hibridade e Identidade Racial em Evidência

  • Eloisio Moulin de Souza Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Raça. Inteligibilidade. Racialização. Hibrido. Identidade.

Resumo

Este artigo visa analisar as inteligibilidades sobre raça produzidas pelos processos de racialização nos alunos de graduação em administração de uma universidade federal. Para atingir este objetivo foram realizados grupos focais com alunos de graduação em administração, utilizando-se a análise do discurso como forma de análise dos dados produzidos. As análises foram realizadas e fundamentadas pelas lentes conceituais fornecidas pela abordagem pós-colonial em uma perspectiva construcionista social de raça para se entender o que significa raça para os alunos e como as fronteiras entre diferentes raças são construídas e descontruídas. Nesse sentido, a inteligibilidade hegemônica sobre raça está baseada em características fenotípicas, principalmente cor de pele. Entretanto, outras inteligibilidades também foram encontradas. Apesar de utilizarem características fenotípicas na definição de raça, os alunos evidenciam em seus discursos as formas pelas quais elementos fenotípicos são politicamente utilizados para mascarar opressões, hierarquias sociais, desigualdades e aspectos históricos relacionados a construção de raça no contexto brasileiro, rompendo com a lógica essencialista de que haveria uma raça original e essencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eloisio Moulin de Souza, Universidade Federal do Espírito Santo

Departamento de Administração

 

Publicado
22-03-2018
Seção
Artigos