PROCESSOS DE APRENDIZAGEM E ROTINAS NA MALACOCULTURA CATARINENSE: UM ESTUDO NAS ASSOCIAÇÕES AMASI E AMPROSUL DO SUL DA ILHA DE FLORIANÓPOLIS, SANTA CATARINA

Palavras-chave: Malacocultura, Inovação, Processo de rotinas e aprendizagens, Firmas

Resumo

Este artigo tem como objetivo mostrar como ocorrem os processos de aprendizagem, as rotinas e a importância das instituições públicas no desenvolvimento da atividade de malacocultura na região de Florianópolis/SC. Foram entrevistados os representes de duas associações de pescadores os gestores da EPAGRI. A atividade está em processo de expansão e pode ser uma área de constante inovação se houver convergência entre instituições e produtores locais. O artigo conclui que há uma série de dificuldades a serem vencidas nesta atividade, relativas a políticas públicas, mão-de-obra, financiamento e falta de engajamento entre as cooperativas mas que a ação conjunta das instituições de pesquisa e fomenta do Estado são primordiais para o desenvolvimento da atividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Oliveira Moritz, Universidade Federal de Santa Catarina
Aluna de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Administração da UFSC
Silvio Ferraz Cário, UFSC
Professor do departamento de economica e do programa de pos-graduação do centro sócio economico na UFSC
Publicado
27-06-2023
Seção
Artigos