VALORAÇÃO DE TECNOLOGIAS: A SITUAÇÃO DOS NIT BRASILEIROS FRENTE A ESTA REALIDADE

  • João Leandro Cássio de Oliveira Instituto Federal do Norte de Minas Gerais
Palavras-chave: Valoração de Tecnologias, Núcleos de Inovação Tecnológica, Transferência de Tecnologia

Resumo

O presente trabalho tem como objeto de pesquisa a transferência de tecnologia entre universidades e empresas, com o foco na valoração da tecnologia. Nos países em desenvolvimento, caso do Brasil, o setor público possui maiores investimento em pesquisa e desenvolvimento se comparado ao setor privado, tal como evidenciado pela alta capacidade de geração de patentes por parte das universidades públicas brasileiras. Assim, se de um lado há universidades com alto potencial de produção de tecnologia, do outro existem as empresas que necessitam de tecnologias para inovação e competitividade. É nesse cenário que se encaixam os Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT). Especificamente, em termos de objetivo do trabalho, buscou-se entender a capacidade dos NITs em valorar tecnologias para fins de processo de transferência. Para alcançar este objetivo, o estudo utilizou-se de informações a partir do anuário do Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (FORTEC) associado a um questionário enviado para 130 gerentes de NIT, onde obteve-se 45 respostas. Após apuração e análises dos resultados, as evidências, de acordo com a amostra estudada, mostraram que os NIT ainda passam por várias dificuldades, destaca-se necessidade de pessoal qualificado e ausência de métodos de valoração específicos para a realidade do
contexto brasileiro de transferência de tecnologias, o que pode comprometer a solidez as políticas de transferência de tecnologias em algumas regiões do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Leandro Cássio de Oliveira, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais

João Leandro atualmente está como Pró-reitor de Administração do IFNMG. É doutor em Inovação Tecnológica pela Universidade Federal de Minas Gerais (2020), possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Viçosa (2007), especialização em Controladoria e Finanças pela Universidade Federal de Minas Gerais (2010), pós-graduação em Gestão Empresarial pela Universidade Cândido Mendes (2015), mestrado em Gestão e Políticas Públicas da Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2016). É Professor Efetivo do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais desde 2013, experiência na área de Contabilidade, com ênfase em Controladoria e Finanças, Empreendedorismo e Inovação. É consultor científico ad hoc de periódicos nas áreas de ciências sociais aplicadas, ênfase em gestão. Possui bastante experiência em Inovação e Empreendedorismo: Colaborador em consultoria financeira na Incubadora de base Tecnológica do Centev/UFV (2004-2007), Gerente Financeiro da Patsos Biotecnologia (2007-2008), Analista do Fundo Criatec de capital semente (2008-2010), Sócio da Fungitec Alimentos (2011-2012), Consultor em diversas empresas de base tecnológica no projeto PRIME/FINEP (2011-2012), Controller da H3M Soluções Ambientais e GIS (2010-2012), Consultor em várias empresas de base tecnológica e base tradicional (2007-2013), Consultor de Custos do Grupo Pereira-Feijão Pereira (2011-2012), Controller do Grupo Dois Irmãos (2012-2013), Consultor Estratégico Financeiro da Nowavet (2012-2013).Foi Professor de Contabilidade da Faculdade Esuv Viçosa (2011-2013). Foi Professor da Univiçosa para os cursos de Administração e Processos Gerenciais (2011-2013). Membro do Grupo de Estudo e Pesquisas em Inovação do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas Gerais - Vale Inovar.

Publicado
16-03-2023
Seção
Artigos