POR QUE OS HOMENS PARTICIPAM MENOS DA DIVISÃO DO TRABALHO DOMÉSTICO? UMA DISCUSSÃO A PARTIR DAS SUAS PRÓPRIAS PERCEPÇÕES

Palavras-chave: Masculinidade, Espaço do lar, Divisão de tarefas domésticas

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as percepções de homens trabalhadores, pais, casados e qualificados sobre a divisão das atividades domésticas quando se compara à dedicação da companheira que também trabalha. Trata-se se de um estudo qualitativo, um estudo de caso. Foram realizadas 25 entrevistas semiestruturadas e analisadas com base nas técnicas de análise de conteúdo. O trabalho expande a discussão referente a dificuldade dos homens em enxergarem as tarefas domésticas que precisam ser realizadas. Os achados também agregam novas informações à literatura quanto aos motivos que levam os homens a participarem menos da divisão do trabalho doméstico.  O presente estudo amplia o debate sobre os papeis sociais, realizados tanto por homens como por mulheres, o qual é de vital importância rumo à equidade de gênero no ambiente de trabalho e no lar. Observa-se a carência de estudos na área da administração que busquem entender o significado da masculinidade do ponto de vista do homem no contexto atual, explorando as esferas do trabalho, da família e como essas percepções refletem nas teorias atuais e nas relações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana de Fátima Matos Queiroz Ribeiro, Pontifícia Universidade Católica - Minas Gerais (PUC-MG)

Mestre em Administração (2019) pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Graduada em Administração de Empresas pela Faculdade de Administração de Itabirito (2006). Foi bolsista FAPEMIG pelo NERHURT (Núcleo de Estudos em Recursos Humanos e Relações de Trabalho – PUC Minas). Pós-graduada em Gestão de Negócios (2009) e Gestão de Pessoas (2012) pela Fundação Dom Cabral.

Carolina Maria Mota-Santos, Pontifícia Universidade Católica - Minas Gerais (PUC-MG)

Professora do Programa de Pós-Graduação em Administração do PPGA da PUC Minas
Coordenadora do NERHURT

Antônio Carvalho Neto, Pontifícia Universidade Católica - Minas Gerais (PUC-MG)

Professordo Programa de Pós-Graduação em Administração do PPGA da PUC Minas
Membro do NERHURT

Manoel Bastos Gomes Neto, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Mestrando em Administração pela Pontifícia Universidade Católica - Minas Gerais (PUC-MG). Graduado em Administração pela Universidade Federal do Cariri (UFCA/2021). Técnico em Finanças pela Escola Estadual de Educação Profissionalizante Raimundo Saraiva Coelho (EEEP-RSC/2016). Membro do Núcleo de Estudos em Recursos Humanos e Relações de Trabalho (NERHURT/PUC-MG) e do Laboratório Interdisciplinar de Estudos em Gestão Social (LIEGS/UFCA), ambos certificados pelo CNPq.

Publicado
19-06-2023
Seção
Artigos