Atividades lúdicas com idosos institucionalizados

  • Amanda Caroline P. Fleurí Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Ana Carolina S. de Almeida Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Ana Jovem Diniz Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Lilian Ariane D. de Magalhães Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Lorraine Helena C. Ferreira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Mirella Tamara M. Prata Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Rosângela Maria de Moura Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
  • Natália de Cássia Horta Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG.
Palavras-chave: Enfermagem. Instituição de Longa Permanência. Idosos. Participação Comunitária. Lazer.

Resumo

Trata-se de um relato de experiência envolvendo uma Instituição de Longa Permanência e Acadêmicas do 6° período do curso de graduação em Enfermagem. O intuito da proposta é proporcionar uma interação entre os institucionalizados, contribuindo de forma direta para uma melhor qualidade de vida. Os benefícios também repercutem no âmbito social, melhorando o desempenho funcional, mantendo e promovendo a independência e a autonomia daqueles que envelhecem. Os resultados alcançados foram positivos. Houve participação ativa dos idosos, demonstrando satisfação, boa interação com as acadêmicas e com os demais institucionalizados. Considerando a proposta estabelecida de fortalecer os vínculos interpessoais e proporcionar um momento de lazer e bem-estar físico e mental, pode-se observar que a atividade lúdica mostrou-se como uma forma relevante de propiciar tais benefícios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Caroline P. Fleurí, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Ana Carolina S. de Almeida, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Ana Jovem Diniz, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Lilian Ariane D. de Magalhães, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Lorraine Helena C. Ferreira, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Mirella Tamara M. Prata, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Rosângela Maria de Moura, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Discente de Enfermagem da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Unidade Barreiro.
Natália de Cássia Horta, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG.
Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Professora da PUC Minas.
Publicado
01-10-2016
Seção
ARTIGOS/ARTICLES