Os Usos e Coberturas da Terra Afetados pelo Rompimento da Barragem de Fundão, Mariana – MG

  • Marcos Luciano Rios Universidade Federal de São João del-Rei
  • Francielle da Silva Cardozo Universidade Federal de São João del-Rei
  • Gabriel Pereira Universidade Federal de São João del-Rei
  • Leonardo Cristian Rocha Universidade Federal de São João del-Rei
Palavras-chave: Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo, Samarco, Barragem de Fundão.

Resumo

O Brasil viveu em novembro de 2015 o maior desastre ambiental de sua história, o rompimento da barragem de rejeitos de Fundão pertencente à empresa Samarco. Neste contexto, este trabalho busca mapear e quantificar os usos e coberturas da terra e sua relação com os aspectos socioeconômicos oriundos do rompimento da barragem de Fundão em Mariana – Minas Gerais. A área de estudo pretendida será os subdistritos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, pertencentes à Mariana que foram devastados pela lama de rejeitos em novembro de 2015. Nos dois distritos cerca 300 famílias perderam, além dos bens materiais, sua identidade, as histórias de vida e de convívio social. As histórias, o patrimônio arquitetônico e cultural foi-se com a lama de rejeitos. Num primeiro momento, fundamentado nos trabalhos e relatórios dos órgãos oficiais, nota-se que os efeitos do rompimento da barragem sobre o ambiente ainda não foram consolidados, pois se trata de fato recente, necessita da conjugação de esforços, do trabalho multidisciplinar de órgãos da sociedade civil e de governo para uma melhor definição desses efeitos. Os mapas de usos retratam a devastação oriunda do rompimento. Os resultados do mapeamento indicam que aproximadamente 496 hectares de floresta densa foram afetados pela lama na área delimitada no estudo. Além disso, 116 ha e 52 ha de vegetação herbáceo-arbustiva e solo exposto, respectivamente, foram suprimidos pelo rompimento. Em relação às classes de uso e cobertura do solo referentes às áreas urbanas, pastagem, reflorestamento e agricultura, foram

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
08-02-2021
Seção
ARTIGOS