LUGARES DO JUDAÍSMO E O SAGRADO:

IDENTIDADE, COMUNIDADE E AFETOS

  • Júlia Calvo
  • Bruno Calvo Dorfman
Palavras-chave: Lugares do Sagrado; Judeus; Comunidade Judaica

Resumo

Tratar do Sagrado remete às experiências individuais e coletivas. No caso dos judeus, remete a uma tradição vivida por cada um deles, em seu momento subjetivo e/ou coletivo de aproximação com sua tradição e sua fé. Assim, o ser judeu se consagra no ato de lembrar, reviver e ressignificar, sempre de forma singular e única, na relação que se estabelece em cada comunidade judaica pelo mundo. O que são lugares sagrados do judaísmo? O que são Lugares do sagrado para o judaísmo e para os judeus?  É sobre essas perguntas que cá nos debruçamos, refletindo que o que sacraliza lugares, pessoas, objetos e tradição é o sentido que lhes é conferido e permite o estabelecer das ligações feitas entre o espaço e o espiritual, e seus sentidos em cada tempo e cada comunidade judaica. Os judeus se organizam em comunidade e, por meio da vida comunitária, se organizam enquanto judeus. A vida comunitária diz respeito a quem são enquanto identidade individual e coletiva, ou seja, diz respeito de quem são para si mesmos e de quem são para o mundo. Escolher portar um símbolo judaico junto ao corpo ou ostentá-lo em sua casa indica o uso do sagrado e seu lugar para cada judeu. Frequentar um lugar com sentido de aproximar-se a sua religiosidade e fé confere a este lugar o status de sagrado. Historicamente as perseguições e as adversidades sempre marcaram os judeus. Os judeus, portanto, independente da escolha de crença e de fé, são determinados judeus pelos outros. Entretanto, ao escolher a manutenção da tradição e da vida comunitária, os judeus ressignificam e conferem sentido ao sagrado, tornando ser judeu uma questão de escolha.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
11-02-2022