[1]
L. E. de S. Pinto, “A concepção biocêntrica e sua viabilidade na doutrina da igreja católica”, Horizonte, vol. 11, nº 31, p. 1157-1158, set. 2013.