DOS CICLOS DA NATUREZA À RODA DE SAMSARA: a Geografia na raiz do Budismo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Joachim Andrade
Rodrigo Wolff Apolloni

Resumo

O Budismo é uma religião que não reconhece a idéia de Deus. Mesmo assim, suas práticas são carregadas de profunda espiritualidade. A doutrina de Buda apresentase como um caldeirão da moral sem deus, concentrando somente no bem-estar da pessoa humana através da compreensão da existência humana e da meditação. A maior preocupação do Budismo é reconhecer que existe sofrimento no mundo, tentar descobrir sua causa e fazer todo o esforço para libertar-se dele. Para tal propósito, o único instrumento utilizado é o próprio Eu, pois não existe nenhum deus a agradecer, e nos momentos de crise nenhum deus é invocado. Tudo gira ao redor de si mesmo. Dessa forma, o Budismo representa, ainda, uma tradição metafísica da qual emana uma sabedoria aplicável há vários instantes da existência. A geografia do cenário de surgimento da religião parece ter contribuído imensamente para a construção da doutrina budista – este artigo pretende tratar desse aspecto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ANDRADE, J.; APOLLONI, R. W. DOS CICLOS DA NATUREZA À RODA DE SAMSARA: a Geografia na raiz do Budismo. INTERAÇÕES, v. 5, n. 8, p. 63-78, 11.
Seção
DOSSIÊ GEOGRAFIA DA RELIGIÃO – nova abordagem (II)
Biografia do Autor

Joachim Andrade, PUC Minas

Doutor em Ciências da Religião pela PUC-SP. Nascido em Mangalore (Índia), é sacerdote
da Congregação dos Missionários do Verbo Divino. Graduado em História e Literatura Inglesa
pela Universidade e Mysore e em Filosofia e Teologia pela Faculdade Jnana Deepa Vidyapeeth,
na Índia. Mestre em Antropologia Social (UFPR, 2003). Atualmente é professor na Faculdade
Vicentina de Curitiba e na Faculdade Católica de Uberlândia. Também é coordenador provincial
da Congregação do Verbo Divino da Província Sul.

Rodrigo Wolff Apolloni, PUC Minas

Rodrigo Wolff Apolloni é mestre em Ciências da Religião pela PUC-SP e doutorando em
Sociologia pela UFPR. Praticante de arte marcial chinesa desde 1985, é professor de Kung-Fu,
Tai-Chi-Chuan e Chi Kung em Curitiba.