VITAMINA A NO PROCESSO INFLAMATÓRIO DA ACNE: AVALIAÇÃO DO USO DA FARINHA DE CENOURA COMO ALTERNATIVA DE INSERÇÃO DO NUTRIENTE NA DIETA

  • Carolina Gomes Alcântara Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Yana Maria Amaral Rocha Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Emili Rafaeli de Faria Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Monica Gouvea Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Brenda Ferraz Vieira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Gabriela Soares Santos Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Gilce Santos Oliveira Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Michelle Rosa Andrade Alves
  • Raquel Linhares Bello Araujo
  • Mauro Ramalho Silva
  • Wiliam Cesar Bento Regis

Resumo

Introdução: A acne é uma doença inflamatória crônica que acomete 85 a 100% da população e tem maior ocorrência na adolescência. O quadro inflamatório da acne pode ser reduzido com a inserção de vitamina A na dieta já que a mesma age na inibição da indução da IL-17 por Propionibacterium acnes. Porém, o consumo de vegetais, fontes de vitamina A, é muito baixo na população brasileira. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo elencar os benefícios, cientificamente comprovados em humanos, da vitamina A visando criar um painel de potencialidades de seu uso por meio de novas formas de introdução do nutriente na alimentação do brasileiro. Metodologia: a) foi realizada uma revisão sistemática da literatura no PubMed/MedLine, com restrição para ensaios clínicos randomizados em humanos; b) foi produzida, por secagem em estufa, uma farinha de cenoura; c) foi realizada a determinação de carotenoides totais para comparação com outras farinhas existentes no mercado; d) foi produzida uma da massa, tipo macarrão, enriquecida com a farinha e a mesma; e) foi conduzida a análise sensorial com teste afetivo aplicado a 110 indivíduos, escolhidos de forma aleatória. Resultados: a) foram encontrados 851 artigos e após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão (humanos, sem associação medicamentosa) foram selecionados os artigos com melhor nível de evidência para ilustração dos efeitos da vitamina A; b) a farinha produzida apresentou 8 % de umidade, aspectos de coloração e textura normais comparado com padrões comerciais; c) a farinha de cenoura produzida apresentou 106,7mg/100g de carotenoides totais, o que corresponde rendimento superior, de 79,6 a 95,3 %, comparado com outras farinhas disponíveis no mercado; d) a massa elaborada apresentou textura aspectos gerais de manipulação e cocção compatíveis com outras massas; e) a análise sensorial obteve 81,81% de aceitação positiva em relação a aparência, odor, sabor e textura. Conclusão: Estudos com elevado nível de evidência científica tem comprovado a efetividade da vitamina A nas complicações da acne e a farinha de cenoura produzida neste estudo apresentou-se como excelente fonte de carotenoides, além de demonstrar excelente potencial de uso em preparações com melhor aceitação de consumo para a população brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

STAHL, W; SIES, H. Photoprotection by dietary carotenoids: concept, mechanisms, evidence and future development. Mol Nutr Food Res, v. 56, n.2, p. 287-295, fev. 2012.

CHAPMAN, M.S. Vitamin A: History, Current Uses, and Controversies.Seminars in Cutaneous Medicine and Surgery. Elsevier INC. v.31, p.11-16, 2012.

AGAK, G.W.; QIN, M.; NOBE, J.; KIM, M.H.; KRUTZIK, S.R.; TRISTAN, G.R.; ELASHOFF, D.; GARBÁN, H.J.; KIM, J. Propionibacterium acnes induces an interleukin-17 response in acne vulgaris that is regulated by vitamin A and vitamin D. The Journal of investigative dermatology. p.366-373, 2014.

NAST.A,; DRENO, B.; BETTOLI, V.; DEGITZ, K.; ERDMANN,R.; FINLAY, A.Y.; GANCEVICIENE, R.; HAEDERSDAL, M.; LAYTON,A.; LÓPEZ- ESTEBARANZ, J.K; OCHSENDORF, F.; OPRICA, C.; ROSUMECK, S.; RZANY, B.; SIMONART, T.; VEIEN, N.K.; ZIVKOVIC, M.V.Z.; ZOUBOULIS, C.C.; GOLLNICK, H. European Evidence-based (S3) Guidelines for the Treatment of Acne. Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology. p. 1-29, 2012.

KUROKAWA, I.; WILLIAM, F.D.; JU, Q.; WAND, X.; XIANG, L.F.; XIA, L.; CHEN, W.; NAGY, I.; PICARDO, M.; SUH, D.H.; GACEVICIENE,R.; SCHAGEN, S.; TSATSOU, F.; ZOUBOULIS, C.C. New developments in our understanding of acne pathogenesis and treatment. Experimental Dermatology. V.18, p.821–832, 2009.

ZOUBOULIS, C.C.; JOURDAN, E.; PICARDO, M. Acne is an inflammatory disease and alterations of sebum composition initiate acne lesions. Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology. v.28, p.527-532. Maio, 2014.

BECKENBACH, L. BARON, J.M.; MERK, H.F.; LOFFLER, H.; AMANN, P.M. Retinoid treatment of skin diseases. Eur. J. Dermatol. v.25, n.5: p. 384–391, 2015.

FIGUEIREDO, A.; MASSA, A.; PICOTO, A.; SOARES, A.P.; BASTOS, A.S.; LOPES, C.; RESENDE, C.; REBELO, C.; BRANDÃO, F.M.; PINTO, G.M.; OLIVEIRA, H.S.; SELORES, M.; GONÇALO, M.; BELLO, R.T. Avaliação e tratamento do doente com acne - Parte I: Epidemiologia, etiopatogenia, clínica, classificação, impacto psicossocial, mitos e realidades, diagnóstico diferencial e estudos complementares. Rev Port Clin Geral. v. 27, n. 1: p. 59-65.Lisboa, janeiro, 2011 .

RODRIGUEZ-AMAYA, D. B.; RAYMOND, L.C.; LEE, T.; SIMPSON, K.L.; CHICHESTER, C. O. . Carotenoid pigment changes in ripening Momordica charantia fruits. Annual Botanic, v.40, p.615-624.1976.

TONHL, E.; COLLINS, K. E.; JARDIM, I.C.S.; COLLINS, C.H. Fases estacionarias para Cromatografia Liquida de Alta Intensidade em fase reversa (CLAE-FR) baseada em superfícies de óxidos orgarnicos funcionalizados. Quimica Nova, v. 25, n.4: p.616-623, 2002.

BORREGAARD, N.; SORENSEN, O. E.; THEILGAARD-MONCH, K. Neutrophil granules: a library of innate immunity proteins. Trends Immunol. v.28,n.8: p.340-345.2007.

MEDEIROS, G.R.; KWIATKWSKI, A.; CLEMENTE, E; COSTA, J.M.C. Avaliação De Carotenóides Em Cenoura E Análise Sensorial De Barras De Cereais Elaboradas Com Cenoura Desidratada. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial. v. 05, n. 01: p. 306-313, 2011.

MOREIRA, P.R.S.; ROCHA, N.P.; MILAGRES, L.C.; NOVAES, J.F. Análise Crítica da Qualidade da Dieta da População Brasileira Segundo o Índice de Alimentação Saudável: uma revisão sistemática. Ciência e Saúde Coletiva. v.20, n. 12: p. 3907-3923, 2015.

DISHCHEKENIAN; V.R.M, ESCRIVÃO, M.A.M.S.; PALMA, D., ANCONA-LOPEZ, F.; ARAÚJO, E.A.C.; TADDEI, J.A.A.C. Padrões Alimentares de Adolescentes Obesos e Diferentes Repercussões Metabólicas. Revista de Nutrição, v.24, p. 17-29. Fevereiro, 2011.

BEZERRA, I.N.; SICHIERI, R. Eating out of Home and Obesity: a Brazilian Nationwide Survey. Public Heatlh Nutrition. v.12, n.11: p. 2033-2043.2009.

MONTEIRO, C.A.; LEVY, R.B.; CLARO, R.M.; CASTRO, I.R.; CANNON, G. Increasing consumption of ultra-processed foods and likely impact on human health: evidence from Brazil. Public Health Nutrition. v. 14,n.1: p. 5-13,2011.

SOUZA, A.M.; PEREIRA, R.A.; EDNA, M.Y.; LEVY, R.B.; SICHIERI, R. Alimentos mais consumidos no Brasil: Inquérito Nacional de Alimentação 2008-2009. Revista Saúde Pública. v. 47, n.1:p. 190-199, 2013.

JAIME, P.C.;STOPA, S.R.; OLIVEIRA, T.P.;VIEIRA, M.L.; SZWARCWALD, C.L.;MALTA, D.C. Prevalência e distribuição sociodemográfica de marcadores de alimentação saudável, Pesquisa Nacional de Saúde, Brasil 2013. Epidemiol. Serv. Saúde. v. 24, n.2: p.267-276.Brasília, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa de Orçamentos

Familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. Brasília, 2011. Acesso em 24 de fevereiro de 2017.< http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/pns/2013/>

Fonte das Informações Nutricionais: TACO- Tabela Brasileira de Composição de Alimentos- 4 ed. Campinas NEPA/UNICAMP p.2011-161p

SILVA, Ana Carolina Bizinoto et al. Qualidade nutricional e físico-química em cenoura (Daucus carota l.) in natura e minimamente processada. Demetra: alimentação, nutrição & saúde, Uberlandia, Minas Gerais, Brasil. 2016.

CAMPOS, Flávia Milagres; ROSADO, Gilberto Paixão. Novos fatores de conversão de carotenóides provitamínico A. Ciências Tecnologia de Alimentação, Campinas, 25(3): 571- 578, jul.-set. 2005.

Publicado
26-11-2018